Formação

As pessoas do Natal

comshalom

Apresepio-natals pessoas que entram na cena do Natal são várias e cada uma tem algo a nos dizer. Ajudam a refletir sobre minhas atitudes, as nossas atitudes para com o menino que vem. De fato, por um lado existem escolhas radicais e totais, sem reservas de amor e de cuidado para com a pessoa de Jesus; de outro lado o perseguidor Herodes e os que não acolheram o Senhor e não ofereceram lugar para eles.

Penso em José

Penso em Maria, penso em José. São protótipos dos mais autênticos, efetivos e afetuosos discípulos do Senhor. Cuidam de Jesus com zelo, com um amor imenso. Ante as precariedades e desafios dos primeiros dias do Verbo encarnado, na gruta de Belém, na fuga para o Egito, contemplo agradecido a capacidade de iniciativa e proteção que José teve para com as pupilas do Pai celeste que foram Jesus e Maria. Aquele humilde carpinteiro, obediente às revelações divinas feitas pelo anjo, não hesita a fazer o que deve e ser essa presença visível do provedor. Olho para José, o homem justo, o homem casto e humilde, a serviço do crescimento do Verbo. É maravilhoso o quanto Jesus se deixa amar, cuidar por esse homem tão particular, tão caro a Deus. Foi feito chefe da casa de Deus, logo ele, o único a trazer em sua alma a marca do pecado original.

Penso em Maria

Outra pessoa que entra em cena é Maria, a mulher sacrário do Verbo encarnado. Nela, o mistério acontece e se manifesta. Toda silêncio e contemplação, a Virgem se joga nos braços de Deus e deixa que Ele faça nela e através dela a sua obra de salvação. Ela, a serva do Senhor, está a serviço da Palavra. Na pobreza e na humildade, Maria se deixa formar e conduzir. Ao mesmo tempo, alimenta a vida divina que é Jesus, esse mesmo Jesus que se entrega sem reservas a Ela.

Diz a Palavra de Deus que Jesus era submisso a Maria e a José. A Santa Mãe de Deus refulge como um ícone luminoso de uma adesão generosa a um projetoque a supera, onde tudo conspira e converge para tirar o homem culpado desua perdição e escuridão. No dia 27 deste mês, celebramos o apóstolo João. Este apóstolo tinha uma visão sobre si mesmo bastante densa e essencial. Ele cria e assumia com toda convicção que sua dignidade e seu valor estava no ser discípulo amado de Jesus. Creio eu, que também Maria e José viveram essa identidade tão profunda e esse diferencial de altíssima qualidade.

Penso nos pastores

Penso nos pastores que foram até Belém, convidados e convocados pelos anjos. Lá foram contemplar o mistério, não somente ouvir a Palavra, mas sobretudo contemplá-la. Aquele Menino que é Deus com o Pai e o Espírito Santo, fala com eloquência o quanto o Senhor gosta de estar conosco. E os pastores se enchem de alegria, falam a todos o que acontecem, tornam-se missionários, testemunhas.

Herodes e os santos inocentes

Uma figura sinistra entra em cena: Herodes. Não há limites na sua ambição e o poder é idolatrado ao ponto que eliminar qualquer suspeito é para ele uma obsessão. Quando recordamos no dia 28 os santos inocentes, é possível ter uma noção até que ponto sua crueldade é sem limites. Herodes é uma eterna lembrança de que há pessoas que são indiferentes à vida divina, rejeitam-na e até procuram destruí-la. Ser Herodes hoje significa pôr-se contra Deus, afastar as pessoas de Deus, criar uma mentalidade ou propor atitudes que tira Deus das pessoas.

Hoje, é possível ser José, Maria e pastores sendo aqueles que cuidam da vida divina para que ela cresça e seja acolhida pelos outros. Hoje é possívelser Herodes e perseguir a vida divina. São atitudes e gestos que repercutirão fortemente na eternidade. O Senhor vem hoje, vem a cada dia e somos postos diante dele, nossas atitudes, nossas opções serão sempre uma resposta que dirá quem somos. Ainda o papa São Leão Magno nos exorta:

“Amados filhos, demos graças a Deus Pai, por seu Filho, no Espírito Santo; pois, na imensa misericórdia com que nos amou, compadeceu-se de nós. […]. Despojemo-nos, portanto, do velho homem com seus atos; e tendo sido admitidos a participar do nascimento de Cristo, renunciemos às obras da carne. Toma consciência, ó cristão, da tua dignidade. E já que participas da natureza divina, não voltes aos erros de antes por um comportamento indigno de tua condição. Lembra-te de que cabeça e de que corpo és membro. Recorda-te que foste arrancado do poder das trevas e levado para a luz e o reino de Deus. Pelo sacramento do batismo, te tornaste templo do Espírito Santo. Não expulses com más ações tão grande hóspede, não recaias sob o jugo do demônio, porque o preço de tua salvação é o sangue de Cristo”.
Um abraço e que todos os dias do ano novo seja esse natal cheio dos sentimentos
e atitudes de Maria, José, dos pastores. Feliz Natal.

 

Padre Marcos Chagas
Comunidade Católica Shalom

Fonte: Revista Shalom Maná


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *