Formação

Por que Santa Teresinha é tão atual?

Vamos refletir sobre alguns pontos em que nossa espiritual influencer mais causa impacto com a atualidade.

comshalom

Santa Teresinha do Menino Jesus é uma das santas mais populares na Igreja hoje em dia. No meio dos jovens, o testemunho dela arrasta e contagia, nos incentivando a darmos respostas ao amor a Deus e sermos inteiramente de Jesus. Uma jovem nascida no século XIX, imersa numa espiritualidade diferenciada e enclausurada num carmelo conseguiu com sua forma de vida e sua linguagem chegar ao presente e servir de inspiração e modelo para tantos, principalmente para os jovens.

O mundo de hoje quer impregnar na nossa mente a ideia de que Deus está longe, dificilmente nos ouve e mais raramente nos atende, como se Ele tivesse uma vida separada de nós. A vida de Santa Teresinha nos mostra que isso não é verdade! Jesus está bem junto a nós e cuida dos mínimos detalhes sempre. É que fechamos o coração para a simplicidade da ação de Deus e vamos distanciando nosso olhar do olhar do Amado.

Teresinha teve, sim, um chamado vocacional muito jovem e ali, com toda sua convicção e amor, se decidiu inteiramente por Jesus. Por que Teresinha mexe tanto conosco hoje?

Vamos refletir sobre alguns pontos em que nossa espiritual influencer mais causa impacto com a atualidade:

1 – Seu amor a Jesus e Maria – uma vida marcada por este amor

Desde muito nova, ela demonstrou ter um coração dócil ao Senhor, e também aos seus pais e aos padres. Em sua autobiografia História de uma alma, Teresinha partilha da sua primeira confissão, quando ainda era uma pequena criança. Ela diz que se confessou como uma menina grande e com forte devoção recebeu a bênção do padre, porque sua mãe tinha explicado que “nesse momento, as lágrimas do Menino Jesus purificariam a minha alma”. Deste ponto podemos perceber a grande importância da riqueza que é a evangelização dos filhos pelos pais: sua mãe explicou a importância do sacramento da reconciliação e lhe ajudou a abrir o coração para o perdão de Deus.

A primeira exortação que a santa menina recebeu na confissão foi a ter a devoção à Santíssima Virgem, em que ela prometeu a si mesma redobrar sua ternura, sua atenção, para com Nossa Senhora. Ao longo da sua vida, a presença de Maria foi uma constante.

Quando peregrinava pela Itália, uma das maiores alegrias de Teresinha foi estar dentro da Casa de Loreto (a casa da Sagrada Família que foi levada da Terra Santa para a Itália pelos anjos) e ter colocado seu terço numa tigela que se atribui ter sido do Menino Jesus. Ter comungado naquele local para ela foi muito especial, pois ela foi sacrário da Santíssima Trindade, onde o próprio Jesus habitou e passou tanto tempo de sua vida. Ela carregava Jesus consigo onde Ele morou por tanto tempo! Teresinha trata Jesus verdadeiramente como Emanuel, Deus conosco, Deus presente, Deus aqui!

2 – Reconhecer-se pequena e ser humilde diante de Deus

Teresinha sabia que era pequena, frágil e precisava se abrir à ação de Deus, pois somente com Ele seria possível vencer-se e superar suas próprias fraquezas. Na véspera da profissão de seus votos, Santa Teresinha foi muito tentada pelo inimigo, que lhe sugeriu diversos pensamentos (que a vida no carmelo não era feita para ela, que ela estava enganando suas superioras), e num ato de humildade ela chamou sua Mestra e expôs o que pensava, porque antes de voltar ao mundo, ela desejava ardentemente fazer a vontade de Deus. A superiora ouviu tudo e lhe tranquilizou. Esse ato de humildade, em expor suas dúvidas e tentações momentâneas, afastou o demônio. Ao acabar de falar, as dúvidas de Teresinha estavam dissipadas. Ela se reconhece pequena e necessitada do auxílio de suas autoridades, pois sabe que Deus delegou a elas a missão de cuidar de si.

A Pequena Flor não se julgava capaz de formular frases bonitas e transmitir grandes ensinamentos, ela apenas concordava que o Todo-Poderoso operou maravilhas na sua vida, e que a maior de todas foi ter mostrado sua pequenez, sua incapacidade. E através das provações e dificuldades ela foi aprendendo que era o Cristo quem vencia nela e por ela, ela foi se deixando amar por Deus. Acolhamos esse amor de Deus que vem nos socorrer, a cada instante, de nossas fraquezas e infidelidades. Cristo tem o poder de transformar sua debilidade em uma fortaleza. Não estamos prontos, mas é a graça do Senhor que vai nos capacitando para caminharmos passo por passo.

3 – A infância espiritual – Pequena Via                     

Os pequeninos herdarão o Reino dos Céus. Santa Teresinha entendeu que apenas o amor pode nos tornar agradáveis ao Bom Deus, sendo esse amor o único bem que ela buscava e desejava. O único caminho, para ela, que conduz a essa fornalha divina, é “ o caminho da criancinha que adormece sem temor nos braços de seu pai”. O Espírito Santo declarou que “Todo aquele que é pequenino, venha a mim”, em Pr. 9,4 e que “com os pequeninos se usará de misericórdia”, conforme Sb. 6,7.

O Deus que carrega seus filhos no colo é terno e compassivo, como Teresinha viu em Is. 40,11, “ Como uma mãe acaricia seu filhinho, assim vos consolarei, carregar-vos-ei ao peito, acariciar-vos-ei no regaço”. Deus te ama profundamente e deseja que você se relacione com ele com a naturalidade, simplicidade e entrega de uma criança, que nunca vai duvidar de seu pai.

A cabeça dos adultos tem malícia, competição e maldade. Encontraremos nossa pureza espiritual como a criança, da forma como fomos gerados. E à medida que o mundo foi entrando em nós, fomos entrando em sua lógica, perdemos nossa essência e nos separamos do sagrado.

Nesta pequena via não somos infantis ou imaturos, somos chamados a ter uma fé cega, que caminha olhando a face seu amado Pai, não as curvas ou buracos na estrada. Seguir abraçado em Cristo por amor, pois se sabe que Ele apenas guia para a verdadeira vida.

4 – O amor pelo próximo e a caridade

Teresinha convivia no carmelo com uma irmã que lhe causava incômodo, então ela decide amar esta irmã, que um dia pergunta a nossa santinha “por que quando te olho você ri para mim?”, e Teresinha responde que ri porque enxerga a Jesus no íntimo da alma dela. Teresinha não demonstrou seu desconforto ou seu desprezo pela irmã, mas porque aquela outra freira era profundamente amada por Jesus e querida por Ele, ela expressa sua afeição e alegria por poder ver Jesus através daquela irmã. Quantas vezes acabamos por “matar” certas pessoas que nos decepcionaram ou entristeceram. Lembre que Teresinha sempre sorria pra essa gente e buscava ver o amor de Jesus por elas.

O amor incondicional a Jesus e sua Mãe Santíssima, sua humildade,  a pequena via e seu amor ao próximo são pontos que nos atraem a Teresinha e ao mesmo tempo nos convidam a melhorarmos a vivência dessas virtudes, dessa entrega, desse amor. Que a chuva de rosas prometida por ela recaia sobre sua vida, suas dores e alimente sua esperança. Shalom!

Clique e confira o site de Santa Teresinha do Menino Jesus

Rodrigo César Neves
Shalom Natal


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *