Notícias

Qual a melhor penitência para a Quaresma?

Depois de identificada qual a cobiça exagerada em nós, é hora de, nesta Quaresma, praticar o jejum, a esmola e a oração com o objetivo de combater a tentação.

É muito comum no período da Quaresma, preparação para a Páscoa do Senhor, a pessoa escolher algum tipo de penitência para se mortificar, como abrir mão de tomar algum refrigerante, não comer chocolate, dentre outras.

Qual seria, portanto, a melhor penitência para estes 40 dias?

A Cofundadora da Comunidade Católica Shalom, Emmir Nogueira, fala sobre o assunto em um vídeo gravado especialmente para o Canal da Comunidade no YouTube.

Emmir afirma que essas penitências são importantes e que devemos buscar um esforço de mortificação especial no período, entretanto, ela relembra que a Igreja recomenda para a Quaresma o jejum, a esmola e a oração.

“São nessas três coisas que devemos trabalhar mais profundamente”, esclarece Emmir.

A Cofundadora retomando o que São João escreveu em sua primeira carta, Capítulo 2, Versículo 16, sobre as três concupiscências.

Concupiscência significa cobiça, desejo exagerado.

“São João fala que existem três concupiscências. A concupiscência dos olhos, que é o desejo exacerbado do possuir, a concupiscência da carne, que são os desejos exacerbados do prazer e a concupiscência da soberba, que é o desejo exacerbado do poder. Todo o nosso pecado tem raiz nessas três concupiscências”, explica Emmir.

A Cofundadora continua, afirmando que Jesus, em sua ida para o deserto, foi tentado justamente nessas três concupiscências.

“Na Quaresma, somos chamados a identificar qual a concupiscência mais evidente em nós, se a do poder, o desejo de mandar em tudo e todos; do prazer, o uso exagerado das redes sociais e uso da pornografia (dentre outros); ou do possuir, que se manifesta naquele medo de partilhar, por exemplo”, compara Emmir Nogueira.

Depois de identificada qual a cobiça exagerada em nós, é hora de, nesta Quaresma, praticar o jejum, a esmola e a oração com o objetivo de combater a tentação.

“Devemos colocar mais ênfase naquilo que somos mais fracos. Por exemplo, se minha dificuldade é em partilhar, então nestes quarenta dias eu devo caprichar em dar esmolas para a Igreja, para a Comunidade, para os pobres”, explica a Cofundadora.

Emmir orienta que viver a Quaresma é seguir as orientações da Igreja para praticar o jejum, a esmola e a oração.

“Esses são os remédios que podemos aplicar para curar nossas concupiscências.

O jejum é o remédio para o desejo exacerbado do prazer, a esmola para a cobiça exagerada do possuir e a oração para a tentação do amor próprio exagerado”, compara.

Confira o vídeo de Emmir Nogueira


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *