Formação

Qual é a importância de fazer penitência?

A penitência é um ato de amor. Sem amor, não há penitência.

Foto | Unsplash

Todas as maiores religiões do mundo conhecem o efeito purificante do jejum e da penitencia. Desde os tempos antigos o homem tem entendido sua necessidade desta purificação.

Não é fácil seguir Jesus. A vereda que Ele caminha é muito estreita e nós preferimos andar num carro confortável, em uma larga rodovia. Não temos vontade de ir ao Céu à pé, seguindo um homem descalço. Com essa analogia podemos compreender, portanto, que precisamos do sacrifício para treinar os nossos músculos espirituais e não desistir do caminho de seguimento ao Cristo.

A penitência é um ato de amor. Sem amor, não há penitência.

Quando pensamos que Jesus, o Mestre, não tinha aonde reclinar a cabeça, será que devemos recuar diante daquelas dores que fazem parte das nossas vidas, das mortificações que temos que fazer na família, no trabalho ou na comunidade?

Tomemos como exemplo a irritação. Todos nós irritamos uns aos outros na vivência comunitária. Podemos reagir com raiva ao que nos irrita, ou podemos fazer memória de alguém que, naquele mesmo momento, está dando a luz a um filho na sujeira de uma favela. Se silenciarmos, oferecendo aquele ato em vista do bem da outra pessoa, a penitência certamente terá sentido, porque é feita em vista de alguém, por amor e com amor.

E assim, dia após dia, nos sacrifícios cotidianos que às vezes ninguém vê, vamos crescendo e nos tornando cristãos mais fortes, mais decididos, mais capazes de amar.

Há algo de misterioso neste mundo que não podemos sondar. Mas quando amamos o suficiente para oferecer os nossos corpos pelos outros, com sacrifícios tais quais dormir no chão, comer menos por um tempo, ou aceitar com paciência os dessabores do dia-a-dia, certamente encontraremos sentido nos mistérios da vida, que por vezes, aos olhos humanos, parecem contraditórios.

Dentre as mais misteriosas palavras que o Senhor deixou para nós cristãos, estão estas: “Maiores milagres que Eu realizei, vocês vão realizar”.

Como os faremos?

Somente o Amor o sabe.

Os pequenos gestos de amor, portanto, são como pequenas moedas que depositamos em vista do resgate futuro de um tesouro maior. Nenhum gesto de caridade é insignificante.

Um cristão penitente aprendeu o verdadeiro sentido da palavra que diz: “Carregai os fardos uns dos outros”. Deus é misericordioso. Ele acolhe os nossos sacrifícios, porque sabe o valor que eles têm para nós.

Peçamos a graça de sermos dóceis vítimas de expiação pelos pecados do mundo inteiro.

Leia também

Para que serve o jejum? 6 razões para considerá-lo seriamente na vida cristã

10 virtudes de um só ato de mortificação

São Francisco e a Penitência


Comentários

[fbcomments]

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *