Shalom

Relato de um Padre: Encontrei o Cristo através do Shalom Amigo dos Pobres

O teu rosto desfigurado me atraiu — e ali me tornei mais inteiro.

comshalom
  • Seduzistes-me, Senhor; e eu me deixei seduzir! Dominastes-me e obtivestes o triunfo.
    (Jr 20,7-10)

Passávamos despretensiosamente, sem a intenção de parar, mas te vimos ali jogado, abandonando e nos convidastes, mesmo sem palavras, a nos aproximar e deixar-te falar! Estavas enfermo, fostes levado, carregado e socorrido. Mas tempos depois voltastes para o mesmo lugar!

Naquelas ruas, naquele lugar, passávamos mais atentos, comentávamos com lamento, expectantes por te reencontrar. A lembrança da sua voz ecoava em nós!

Até que enfim te reencontramos, estavas ali, tão semelhante a primeira vez, mas não éramos os mesmos! Aquele grito, antes distante, se tornou forte e próximo. Nossos sentidos estavam sendo purificados, ouvíamos melhor, sentíamos melhor: o mal cheiro do lixo, da comida estragada, das fezes, da sujeira…

Tudo em você fazia parte do desejo de Deus em nos despertar! Estavas despertando os nossos sentidos adormecidos!

Como a Igreja nos ensinou a suplicar: “Boca, olhos, mãos, ouvidos, tudo possa irradiar, o amor que em nós pusestes para os outros inflamar”.

Sentimos essa graça acontecendo e começamos a enxergar melhor!

Vários encontros aconteceram, fomos partilhando as nossas histórias, os nossos gostos, as nossas preferências e os nossos anseios!

Tantos passavam ao seu lado, curiosos, alguns atentos, outros medrosos, mas nem todos conseguiram parar!

Por graça de Deus nós ficamos, escolhemos e paramos, com você nos pusemos a conversar! Para muitos você era desconhecido, mas para nós se tornou amigo, pois só falávamos de ti!

Acompanhávamos cada passo, pesquisávamos e sonhávamos em como poderíamos te ajudar. Intercedemos, rezamos Rosários, pedimos ajuda aos amigos santos, Céu e terra eram um só lugar.

De desconhecido a conhecido, aprendemos nome e apelidos que só amigos podem chamar!

Já te sentistes abandonado, esquecido e desprezado, mas graças a Deus isso chegou a mudar. Ganhastes teto, casa nova, uma cama e novas vestes, e nós fomos lhe visitar!
Fostes ungido e perdoado, para o Céu apresentado, garantindo teu lugar!

Um dia antes da sua Páscoa os teus olhos nos mostraram a profundeza de um oceano, um vasto universo não humano, um novo tempo, um novo lugar!

Elciney, Alciney, Ney, Neguinho, em você encontramos Jesus ferido, um grande mistério escondido, que começou a se revelar!

Em você Deus nos chamou, Deus nos purificou e nos resgatou, nos fez Amigos dos mais Pobres pelo Amor, aí no Céu, guarda o nosso lugar!

Obrigado por você, obrigado por conosco ver que o Amor jamais passará, porque Ele tudo pode realizar!

Pe. Vítor Bomfim
Voluntário do Projeto Shalom Amigo dos Pobres


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *