Oração

Reze conosco neste sábado a Celebração da descida de Jesus à mansão dos mortos

Medite conosco neste dia em que proclamamos a vitória da Cruz sob a morte.

comshalom

Orientações:

A celebração começa num ambiente escuro, sem nenhuma vela acesa. O primeiro momento é um diálogo que acontece utilizando as palavras do salmo 23, depois desse diálogo canta-se um cântico apropriado para a entrada da Cruz ou do Ícone da Descida à Mansão dos Mortos. Tendo entrado a cruz ou o ícone é tendo sido colocados no devido lugar faz-se imediatamente a leitura do oficio divino, a qual é respondida com a salmodia e seguida pela oração de cura interior.

Diálogo e entrada da Cruz

Estando todos em um profundo silêncio e as portas fechadas, um homem bate na porta do local por três vezes é diz:
– Ó portas elevai vossos frontões, elevai-vos bem mais alto antigas portas, a fim de que o Rei da Glória possa entrar!

O coro responde:
– Dizei-nos; Quem é este Rei da Glória?
O homem responde:
– É o Senhor o Valoroso, o Onipotente, o Senhor o Poderoso nas batalhas. O Rei da Glória é o Senhor Deus do universo.

(Este diálogo acontece três vezes)

__________

Cântico

Eis que vem o Rei da glória
Eis que vem o Poderoso
Eis que vem forte Guerreiro
Para vencer todo mal
Libertará as nossas vidas
Curará nossas feridas
Vem, Senhor, queremos sentir teu amor!
Manifesta aqui teu poder!
Manifesta tua graça, tua paz!
Toma o teu lugar, vem reinar em nós!
Manifesta milagres, sinais!
Manifesta curas, prodígios!
Toma o teu lugar
Dono de nossas vidas, viemos te louvar
Te exaltar. te glorificar

Clamor ao Espirito Santo

Como em Pentecostes, estamos aqui
Todos rendidos ao teu amor,
Vem sobre nós,
Espírito Santo
Derrama tua glória aqui.
Vem, Santo Espírito
Derrama teus dons aqui,
Com línguas de fogo
Repousa tua glória em nós
Ó vem
Enche-nos com teu poder
Enche-nos com tua unção
Enche-nos com teu amor
Até transbordar!

__________

Cântico Is 38,10-14.17-20 | Angústia de um agonizante e alegria da cura

– Eu dizia: “É necessário que eu me vá * / no apogeu de minha vida e de meus dias; / – para a mansão triste dos mortos descerei, * / sem viver o que me resta dos meus anos”.
= Eu dizia: “Não verei o Senhor Deus † / sobre a terra dos viventes nunca mais; * / nunca mais verei um homem neste mundo!”
– Minha morada foi à força arrebatada, * / desarmada como a tenda de um pastor. / – Qual tecelão, eu ia tecendo a minha vida, * / mas agora foi cortada a sua trama.
– Vou me acabando de manhã até à tarde, * / passo a noite a gemer até a aurora. / – Como um leão que me tritura os ossos todos, * / assim eu vou me consumindo dia e noite.
– O meu grito é semelhante ao da andorinha, * / o meu gemido se parece ao da rolinha. / – Os meus olhos já se cansam de elevar-se, * / de pedir-vos: “Socorrei-me, Senhor Deus!”
– Mas vós livrastes minha vida do sepulcro, * / e lançastes para trás os meus pecados. / – Pois a mansão triste dos mortos não vos louva, * / nem a morte poderá agradecer-vos;
– para quem desce à sepultura é terminada * / a esperança em vosso amor sempre fiel. / – Só os vivos é que podem vos louvar, * / como hoje eu vos louvo agradecido.
– O pai há de contar para seus filhos * / vossa verdade e vosso amor sempre fiel. / = Senhor, salvai-me! Vinde logo em meu auxílio, † / e a vida inteira cantaremos nossos salmos, * / agradecendo ao Senhor em sua casa

Salmo 29 (30) | Senhor, eu ponho em vós minha esperança

Eu vos exalto ó Senhor, porque vós me livrastes!
Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes e não deixastes rir de mim, meus inimigos
Vós tirastes minh’alma do abismo e me salvastes quando estava morrendo
Salmodiai ao Senhor, povo fiel, daí-lhe graças invocai seu santo nome
Pois sua ira dura só um momento, mas sua bondade permanece para sempre
Se a tarde vem o pranto visitar-nos, de manhã vem saudar-nos a alegria
Escutai-me Senhor, Deus piedade, sede Senhor o meu abrigo protetor
Vós mudastes o meu pranto em festa, Senhor meu Deus hei de louvar-vos para sempre.

__________________

Antiga Homilia no Grande Sábado Santo – Século IV

(Autor grego desconhecido)

__________________

Que está acontecendo hoje? Um grande silêncio reina sobre a terra. Um grande silêncio e uma grande solidão. Um grande silêncio porque o Rei está dormindo; a terra estremeceu e ficou silenciosa, porque o Deus feito homem adormeceu e acordou os que dormiam havia séculos. Deus morreu na carne e despertou a mansão dos mortos.

Ele vai, antes de tudo, à procura de Adão, nosso primeiro pai, a ovelha perdida. Faz questão de visitar os que estão mergulhados nas trevas e na sombra da morte. Deus e seu Filho vão ao encontro de Adão e Eva cativos, e agora libertos dos sofrimentos.

O Senhor entrou onde eles estavam, levando em suas mãos a arma da cruz vitoriosa. Quando Adão, nosso primeiro pai, o viu, exclamou para todos os demais, batendo no peito e cheio de admiração: “O meu Senhor está no meio de nós”. E Cristo respondeu a Adão: “E com teu espírito”. E tomando-o pela mão, disse: “Acorda, tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo te iluminará. Eu sou o teu Deus, que por tua causa me tornei teu filho; por ti e por aqueles que nasceram de ti, agora digo, e, com todo o meu poder, ordeno aos que estavam na prisão: “Saí!”; e aos que jaziam nas trevas: “Vinde para a luz!”; e aos entorpecidos: “Levantai-vos!”

Eu te ordeno: acorda, tu que dormes, porque não te criei para permaneceres na mansão dos mortos. Levanta-te, obra de minhas mãos; eu sou a vida dos mortos. Levanta-te, obra das minhas mãos; levanta-te, ó minha imagem, tu que foste criado à minha semelhança. Levanta-te, saiamos daqui; tu em mim e eu em ti, somos uma só e indivisível pessoa.

Por ti, eu, o teu Deus, me tornei teu filho; por ti, eu, o Senhor, tomei tua condição de escravo. Por ti, eu, que habito no mais alto dos céus, desci à terra, e fui mesmo sepultado abaixo da terra; por ti, feito homem, tornei-me como alguém sem apoio, abandonado entre os mortos. Por ti, que deixaste o jardim do paraíso, ao sair de um jardim fui entregue aos judeus e num jardim, crucificado.

Vê em meu rosto os escarros que por ti recebi, para restituir-te o sopro da vida original. Vê, nas minhas faces, as bofetadas que levei para restaurar, conforme à minha imagem, a tua beleza corrompida. Vê em minhas costas as marcas dos açoites que suportei por ti, para retirar dos teus ombros o peso dos pecados. Vê minhas mãos fortemente pregadas à árvore da cruz, por causa de ti, como outrora estendeste levianamente tuas mãos para a árvore do paraíso.

Adormeci na cruz e por tua causa a lança penetrou no meu lado, como Eva surgiu do teu, ao adormeceres no paraíso. Meu lado curou a dor do teu lado. Meu sono vai arrancar-te do sono da morte. Minha lança deteve a lança que estava voltada contra ti.

Levanta-te, vamos-nos daqui. O inimigo te expulsou da terra do paraíso; eu, porém, já não te coloco no paraíso, mas num trono celeste. O inimigo afastou de ti a árvore, símbolo da vida; eu, porém, que sou a vida, estou agora junto de ti. Constituí anjos que, como servos, te guardassem; ordeno agora que eles te adorem como Deus, embora não sejas Deus.

Está preparado o trono dos querubins, prontos e a postos os mensageiros, constituído o leito nupcial, preparado o banquete, as mansões e os tabernáculos eternos adornados, abertos os tesouros de todos os bens e o reino dos céus preparado para ti desde toda a eternidade.

Música

Sim, Eu vou
Onde ninguém vai, Eu vou
À mansão da morte,
Eu sou teu salvador,
Não desisto de ti.
Sim, eu sei,
O que ninguém sabe, eu sei
E não te condeno, eu vim
Pra te salvar, te devolver a paz.
Segura a minha mão,
Aqui não é o teu lugar.
Segura a minha mão,
Eu vim te levantar.
Seguro a tua mão,
Eu te levo comigo,
E onde eu estiver,
Lá comigo estará.

Oração

Pai cheio de bondade, vosso Filho unigênito desceu à mansão dos mortos e dela surgiu vitorioso: concedei aos vossos fiéis, sepultados com ele no batismo, que, pela força de sua ressurreição, participem da vida eterna com Ele, que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo. Amém.

_________________________

Novena à Divina Misericórdia

(Segundo dia)

Hoje traze-me as almas dos sacerdotes e religiosos e mergulha-as na Minha insondável misericórdia. Elas me deram força para suportar a amarga paixão. Por elas, como por canais, corre sobre a humanidade a Minha misericórdia. Misericordiosíssimo Jesus, de quem provém tudo que é bom, aumentai em nós a graça, para que pratiquemos dignas obras de misericórdia, a fim de que aqueles que olham para nós, glorifiquem o Pai da Misericórdia que está no Céu.
Eterno Pai, dirigi o olhar da vossa Misericórdia para a porção eleita da vossa vinha: para as almas dos sacerdotes e religiosos. Concedei-lhes o poder da vossa benção e, pelos sentimentos do Coração de vosso Filho, no qual estão encerradas, dai-lhes a força da vossa luz, para que possam guiar os outros no caminho da salvação e juntamente com eles cantar a glória da vossa insondável Misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

_________________________

Transmissão virtual

Toda a programação do Retiro de Semana Santa Virtual da Comunidade Shalom está sendo transmitida pelo canal oficial da Comunidade e pelo canal oficial da Missão na Arquidiocese de Fortaleza, ambos no Youtube.

Clique aqui, inscreva-se e ative as notificações no Canal da Comunidade no Youtube

Clique aqui, inscreva-se e ative as notificações no Canal da Missão Shalom em Fortaleza

 __________

Bom retiro a todos!


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *