Brasil

Sacerdotes unem esporte e oração em desafio pelas ruas de Brasília

“Futebol é muito importante, isso é uma maneira de evangelizar também”.

comshalom

Dois sacerdotes, com vestes clericais e uma bola, andam pelas ruas de Brasília e, de repente, arrumam um campo sintético com uma rede, montando uma espécie de mini-quadra de futevôlei. Logo chamam a atenção das pessoas e, então, surge a oportunidade para unirem esporte e evangelização.

Trata-se do ‘Desafie o Padre’, uma iniciativa realizada pelos jovens sacerdotes Luis Fernando Costa e Eder Monegat, que consiste em desafiar os transeuntes para uma partida de uma espécie de futevôlei, com algumas regras próprias.

Mais do que o desafio esportivo, a prática tem seu propósito no que vem depois. O vencedor precisa rezar pelos que perderam a disputa e, é isso mesmo, quem vence é quem cumpre a tarefa. Isso porque, como explicam os sacerdotes, “rezar nunca é uma punição”, mas é “sempre recompensador”.

E ganhar desses sacerdotes está difícil. O projeto teve início com Pe. Luis Fernando durante a Jornada Mundial da Juventude de 2013, que aconteceu no Rio de Janeiro. Já passou por diversos países. Mas, ninguém conseguiu derrotá-los ainda.

Pe. Luis Fernando é também conhecido como Padre Toni Kroos, em referência ao jogador alemão, não apenas pela habilidade esportiva, mas também pela aparência física.

Este sacerdote não é vencedor apenas no ‘Desafie o Padre’, é também campeão da última edição da Clericus Cup, também chamada “Copa do Mundo dos Padres”, a qual disputou com o colégio Pio Brasileiro.

O projeto surgido em 2013 foi levado por Pe. Luis Fernando para a Itália, quando foi estudar em Roma, e ganhou grande repercussão, tendo passado ainda pela Áustria e Polônia, onde estiveram na Jornada Mundial da Juventude 2016, em Cracóvia.

No Vaticano, até o Papa Francisco já tomou conhecimento deste projeto e aprovou. Pe. Luis Fernando contou ao programa Globo Esporte, da TV Globo, que quando se encontraram com o Pontífice, ele afirmou que “futebol é muito importante, isso é uma maneira de evangelizar também”.

O Papa Francisco, torcedor do time San Lorenzo, da Argentina, já se manifestou diversas vezes sobre o esporte como instrumento de evangelização e recebeu várias equipes de futebol.

Em maio de 2017, por exemplo, ao receber os jogadores das equipes italianas Juventus e Lazio, o Santo Padre afirmou que o futebol é importante para o “nosso tempo” e convidou os jogadores a serem exemplo de lealdade, honestidade e concórdia.

Por sua vez, Pe. Luis Fernando disse à ACI Digital que se sente “imensamente feliz por poder evangelizar dessa forma”.

Segundo ele, “o mundo de hoje precisa de novas formas de evangelização, e o futebol une corações, e agora pode unir credos também”, completou.

“Todos que passarem por aqui são bem-vindos”, acrescentou Pe. Eder Monegat ao programa de TV.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *