Formação

Santa Elisabete da Trindade, um coração inflamado pelo fogo do amor

Essa jovem carmelita e santa, não muito conhecida, foi uma mulher profundamente contemplativa, buscou em tudo estar mergulhada em Deus, escondida em Cristo.

comshalom

Hoje, dia 08 de novembro, convido você a vir comigo, para sermos iluminados pela memória e testemunho de Santa Elisabete da Trindade. Essa fiel serva do Senhor nasceu em Avor, na França, no dia 18 de julho de 1880 e entrou para a Ordem do Carmelo aos 21 anos de idade. Sua páscoa aconteceu no dia 9 de novembro de 1906, com apenas 27 anos de idade. A Igreja, por meio do Papa São João Paulo II, reconheceu formalmente suas virtudes, em 1984. A cerimônia de sua canonização, porém, aconteceu 32 anos depois, no dia 16 de outubro de 2016. De fato, Elisabete é um modelo de amor esponsal para com Jesus, a Paz completa que tanto sentido deu à sua vida. 

Soube de modo impressionante integrar suas dores e sofrimentos à sua relação com Deus. Quando lemos e meditamos sobre as intuições expressas em seus escritos, podemos sentir o forte perfume de esponsalidade que emanava de sua alma. Sem mais delongas, deixaremos à sua disposição as declarações efetuadas por ela mesma. Enquanto realiza a leitura dessas declarações, vá pedindo a Deus, por intercessão de Santa Elisabete, a graça de também você interpretar os acontecimentos de sua vida como sinais da ação misericordiosa de Deus. 

  1. A minha alma arde e queima com a tua chama incandescente e pura, ó Espírito Santo, consome-a no teu divino amor.
  2. A caridade é indispensável. Reconhecemos o cristão pela caridade que ele revela.
  3. Que alegre mistério a presença de Deus dentro de nós, nestes íntimos santuários de nossas almas, onde sempre podemos encontrá-lo, também quando experimentamos mais sensivelmente a sua presença!
  4. Deus tem desígnios que nem sempre compreendemos, mas que devemos adorar.
  5. O abandono, eis o que nos recomenda a Deus. Quando tudo se complica, quando o momento presente é tão doloroso e o futuro me parece mais escuro, fecho os olhos e abandono-me como uma criança no braço daquele Pai que está nos céus.
  6. Não há outro madeiro capaz, como o da cruz, de acender com grande intensidade na alma o fogo do amor!
  7. Como é lindo ser criança do bom Deus, sempre deixar que ele nos carregue, descansar no seu amor.
  8. Jesus é o meu tudo, o meu único tudo. Que alegria, que paz este pensamento proporciona à alma.
  9. O sofrimento é algo tão grande e divino! Parece-me que, se os bem-aventurados no céu pudessem invejar-nos algo, invejar-nos-iam este tesouro. É uma alavanca tão poderosa no coração do bom Deus!
  10. Quanto mais damos a Deus, mais Ele se dá a nós.
  11. Visto que é o amor que une a alma a Deus, quanto mais intenso é o amor, mais ele entra profundamente em Deus e concentra-se Nele.

 

Santa Elisabete da Trindade, rogai por nós. 

Adquira o livro, “A trindade que habita em nós“, a obra reúne os escritos mais importantes de Santa Elisabeth da Trindade.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *