Formação

Santa Margarida de Antioquia, um coração inflamado de amor tudo realiza e a tudo se dispõe

Virgem e mártir, inscrita no grupo dos Catorze Santos Auxiliares, cuja celebração litúrgica se situa, tal como na Igreja Anglicana, a 20 de julho.

comshalom

Uma alma esposa, um coração inflamado e apaixonado por Deus, que não teve medo de assumir sua entrega e adesão a Jesus, essa é Santa Margarida de Antioquia. Aos olhos do mundo, uma derrotada, uma perdedora, perdeu tudo, inclusive o apoio do próprio pai. Porém, sua esperança estava depositada de modo inegociável em Jesus, a Paz completa e real que tanto sentido dava à sua vida.

Margarida nasceu em Antioquia (Psídia), no ano 289, e morreu em 304. Era filha de um importante patriarca pagão, de nome Teodósio. Foi criada na Ásia Menor (atual Turquia), por uma cuidadora. Quando adolescente, resolveu pedir o santo batismo, decisão essa que causou muita ira em seu pai.

Quando tinha 15 anos de idade, houve um significativo acontecimento, a princípio corriqueiro, mas que foi importante. Ela estava na companhia de outras moças e, juntas, guardavam um pequeno rebanho de ovelhas. Nessa hora, o prefeito Olíbrio passou e ficou fascinado com a beleza da jovem, propondo-lhe casamento, com a condição de que ela renunciasse à sua fé e seu amor a Jesus. Como era de se esperar, ela não aceitou e foi brutalmente torturada e assassinada.

Ameaças, agressões e decisão inegociável por Deus

A fortaleza de ânimo e amor com que essa alma esposa de Deus enfrentou o sofrimento por causa de Jesus tocou muitos corações. O povo foi muito, muito iluminado por seu testemunho. Primeiro, ela foi levada à presença do juiz e do prefeito e, apesar das ameaças, não negou sua fé, nem abriu mão de Jesus. Foram horas de pressão, acusações falsas e torturas psicológicas. Não adiantando essas, resolveram investir nas físicas. Margarida foi açoitada, depois teve o corpo colocado sobre uma trave e rasgado com ganchos de ferro. Dizem que a população e até mesmo os carrascos protestaram contra a pena decretada, tamanho o requinte de crueldade.

Grandes sinais da ação de Deus

Apesar das torturas, por uma ação milagrosa de Deus, no dia seguinte, ela apareceu diante do governante, sem o menor hematoma ou sinal de sofrimento. O líder cruel, irado e confuso diante desse estranho fato, determinou que ela fosse assada viva sobre chapas quentes. Novamente, a comoção tomou conta de todos, pois nem assim a jovem morria ou demonstrava sinais de retroceder em suas convicções de fé e amor a Deus. Dizem alguns relatos que Margarida teria sido visitada no cárcere pelo próprio satanás que, na ocasião, teria assumido a forma de um dragão e que a teria engolido.

Margarida, no entanto, teria conseguido sair do seu ventre maligno, firmando contra ele o crucifixo que trazia nas próprias mãos e pronunciando o nome de Jesus. No dia seguinte, a maldade continuou. A jovem foi lançada nas águas de um rio congelado. Porém, ao ser retirada, não havia em seu corpo nenhum sinal das torturas aplicadas. Seu testemunho de fé teve um impulso evangelizador ainda maior. Não foram poucos os que se ajoelharam, arrependidos e suplicando aos torturadores para sofrer e morrer no lugar da jovem santa. O prefeito, enfurecido, mandou então que ela fosse decapitada.

Oferta fecunda, luz radiosa para tantos perdidos nas trevas

Essa serva fiel se ofertou a Deus por meio de um grande testemunho de fé e amor no dia 20 de julho de 290, tinha na época apenas 15 anos de idade. Seu corpo torturado foi recolhido por alguns fiéis e levado para um lugar seguro, onde foi sepultado com o cortejo de muitos que foram alcançados por seu exemplo de fé. No século X, seus restos mortais foram trasladados para a Itália, onde sua memória e testemunho puderam ser difundidos no Ocidente. Seu exemplo é tão importante, que Santa Margarida foi incluída entre os “14 santos auxiliadores”, aos quais a Igreja suplica a intercessão nos momentos mais difíceis de provação. Muitos ainda recorrem a Deus buscando graças por intercessão desta serva, na intenção de mulheres gestantes e em situação de partos complicados.

Que Deus nos batize, em nome de Jesus, no mesmo ardor e fortaleza de amor que moveram o coração dessa bendita serva. Que a seu exemplo, não negociemos em hipótese alguma o Senhorio de Jesus e sua paz completa em nossa vida.

Santa Margarida de Antioquia, rogai por nós.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *