Formação

Santa Mônica: Exemplo de maternidade cristã

Conheça a história desta santa que intercedeu incansavelmente pelo seu filho, Agostinho, até que ele se tornasse um santo

comshalom

Santa Mônica nasceu no norte da África, em Tagaste, no ano 331, em uma família cristã. Ainda jovem, e por um acordo dos seus pais segundo o costume da época local, casou-se com Patrício, um homem violento e mulherengo.

Casada com Patrício, Mônica teve três filhos: Agostinho, Navigio e Perpétua. Sua única filha mulher mais tarde tornou-se religiosa e caminhou para a vida cristã.  Já seu filho mais velho, Agostinho, dotado de muita inteligência e uma inquieta busca da verdade, procurou as respostas sobre a felicidade fora da Igreja de Cristo. Essa busca de seu filho lhe causou muitas tristezas e dificuldades devido suas ações no mundo, o que fez Santa Monica o proibir sua entrada em casa. 

Intercessão pela família

Como cristã exemplar que era, Mônica preocupava-se com a conversão de sua família, por isso, se consumiu na oração pelo esposo violento, rude e pagão, que se converteu, mudou de vida, batizou-se e morreu como bom cristão e, principalmente, pelo filho mais velho, Agostinho, que vivia nos vícios e pecados e, por isso, continuou suas orações por um longo tempo até sua conversão.

Santa Monica nunca desistiu da conversão de Agostinho e viajou a Milão para ver a recuperação de seu filho, que em 387 se batizou na fé cristã.

Padroeira das mães cristãs

Em agosto de 387, Santa Mônica e seu filho decidiram voltar a sua cidade Natal, porto de Óstia, onde Mônica adoeceu e logo veio a falecer em meados de 27 de agosto do mesmo ano. O Papa Alexandre III confirmou o tradicional culto à Santa Mônica, em 1153, quando a proclamou padroeira das mães cristãs.

Modelo a ser seguido

Santa Monica, deixou para todas as mães o ensinamento de que além de educar os filhos para viverem em sociedade, é preciso também educá-los para Deus, desenvolvendo neles a vida espiritual. Ela nos ensina que mães e pais devem se preocupar com a salvação e santificação de seus filhos.

Ao recordar a vida desta santa, o Papa Francisco, em 27 de agosto de 2018, através de sua rede social, deu um especial conselho. “Queridas mães: como Santa Mônica, nunca desanimem; rezem incansavelmente por seus filhos”, escreveu o Santo Padre.

Em seu manuscrito, Santo Agostinho revela: “Ela (Santa Mônica) me gerou seja na sua carne para que eu viesse à luz do tempo, seja com o seu coração para que eu nascesse à luz da eternidade”.

Oração à Santa Mônica

Nobilíssima Santa Mônica, rogai por todas as mães, principalmente por aquelas mães que se esquecem que ser mãe é sacrificar-se. Rogai, virtuosa Santa Mônica, para que abram-se as almas de todas as mães, para que elas enxerguem a beleza da vocação materna, a beleza do sacrifício materno. Rogai, Santa Mônica, para que todas as mães saibam abraçar com Fé o sofrimento e a dor, assumam seus filhos com coragem, como instrumento de santificação para as famílias, e para sua própria santificação. Amém.  

Thais Nascimento
Comunidade de Aliança


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *