Formação

Santo Afonso Rodriguez, um profundo e humilde servo de Deus

Não me canso de repetir um princípio que muito me anima: a academia de Deus é a vida e é na vida que são forjados os santos. Mesmo atrás de um aparente drama, esconde-se uma oportunidade.

comshalom

Hoje vamos fazer memória de um servo de Deus cuja vida e testemunho são uma confirmação dessa nossa introdução. Seu nome é Afonso Rodriguez. Esse gigante da fé nasceu no dia 25 de julho de 1532, na cidade de Segóvia, Espanha. Pertenceu a uma família muito pobre materialmente, mas rica de fé e amor a Deus. Seu pai era um comerciante simples e sua mãe, uma dedicada dona de casa, cuidadora de onze filhos. Santo Afonso teve uma infância pobre, como dito acima, mas também muito feliz, pois sua família era uma rica fábrica de felicidade, que eram justamente a fé e o amor a Deus.

Acontecimentos dolorosos e providenciais

Afonso vivenciou a primeira grande dor de sua vida com a morte de seu pai. Na época, ele tinha apenas 16 anos. Com essa perda repentina, sua mãe passou por grandes desafios no sustento de seus onze filhos. O jovem Afonso, então, para ajudar sua mãe a manter a casa, resolveu parar de estudar e começou a vender tecidos, aproveitando a lista de clientes de seu falecido pai. Sete anos depois, em 1555, quando a situação tinha se estabilizado um pouco, sua mãe o aconselhou a se casar. Afonso acolheu esse conselho e se casou. Teve dois filhos, entretanto, mais uma vez a vida fez com que esse servo se deparasse com outros acontecimentos dolorosos. Sua esposa adoeceu e veio a falecer, depois, como se não bastasse, seus dois filhos também adoeceram e morreram. Profundamente abatido pelos sofrimentos e perdas, Afonso perdeu o controle sobre os negócios e acabou falindo. 

Triste, sofrido e sem rumo, tentou retornar aos estudos, mas não conseguiu sair-se bem nas provas. Não recebeu a aprovação para a Faculdade de Valência. Depressivo, retirou-se na própria casa. No início, rezava com sacrifício, depois, começou também a jejuar. O tempo foi passando e, de modo silencioso, o Senhor pareceu ter começado a descortinar diante dele uma obra nova. Assim, ele decidiu dedicar toda a sua vida ao serviço de Deus e dos irmãos.

Um irmão entre os irmãos

Apoiado nessa firme decisão, em 1571 Afonso pediu ingresso na Companhia de Jesus como irmão leigo. Seu pedido foi aceito e iniciou a etapa formativa de noviciado que, por sinal, transformaria seu coração e toda a sua vida. Como noviço, foi designado para viver e trabalhar no colégio dos jesuítas em Palma de Maiorca. Esse colégio dedicava-se à formação dos padres. Ali, Afonso encontrou sua realização total de vida. Viveu lá por mais de quarenta anos, consumindo-se por amor a Deus. 

No colégio, Afonso Rodriguez exerceu a função humilde e simples de porteiro. Serviço este que desempenhou por 46 anos. No entanto, se sua função não lhe trazia quase nenhum destaque, espiritualmente ele era um dos mais expressivos entre todos os irmãos religiosos de sua obra, tendo recebido de Deus vários dons extraordinários. Teve ainda várias manifestações como visões, profecias, milagres e dons da cura. 

Afonso foi ainda um requisitado orientador espiritual. Mesmo sendo um simples porteiro, era procurado por corações confusos e desejosos de orientação, tanto leigos como religiosos. Entre estes, dois se destacavam. Primeiro, o Padre Pedro Claver que, mais tarde, tornaria-se um santo da Igreja. Era missionário e ficou conhecido como o grande evangelizador dos povos negros escravizados na Colômbia. O outro, também santo, foi Jerônimo Morato, grande missionário jesuíta martirizado no México. Os dois sempre seguiram as preciosas orientações espirituais do santo porteiro Afonso Rodriguez. 

Consumação de sua oferta de vida

Após ter vivido uma vida simples e totalmente dedicada ao serviço de Deus na portaria do colégio, atento aos irmãos, Santo Afonso Rodriguez adoeceu. Sofreu dores muito fortes pelo período de dois anos, falecendo no dia 31 de outubro de 1617. 

Foi canonizado em 1888, pelo Papa Leão XIII, junto com São Pedro Claver, seu fiel discípulo. Afonso deixou-nos uma herança valiosa por meio de seus escritos, todavia, a maior herança foi sua santidade de vida. Sua obra escrita é considerada pequena, com “apenas” três volumes, porém, com grande valor teológico. Nela, relatou detalhadamente a riqueza de sua vida espiritual. 

Peçamos a Deus, por intercessão de Santo Afonso Rodriguez, a graça de vivermos com profundidade nossa fé e pertença a Deus. Que nossa vida seja, a seu exemplo, uma profecia para o mundo. 

Santo Afonso Rodriguez, rogai por nós


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *