Santos são baluartes da vocação e exemplos de oração e amor esponsal para a Comunidade Shalom

Modelos de oração e de amor a Deus acima de todas as coisas, São Francisco e Santa Teresa são baluartes da vocação Shalom. A providência de Deus aproximou o fundador da Comunidade, Moysés Azevedo, e a cofundadora, Emmir Nogueira, dos escritos e da história dos dois santos.

Pobreza, amor esponsal, minoridade, oração, vida fraterna, louvor e penitência são alguns aspectos da vida do Santo que se apresentam na espiritualidade Shalom. De Teresa, o carisma Shalom recebe a inspiração da oração pessoal, diária, contemplativa, parada com Deus. A partir da oração, o carisma Shalom se manifesta em toda sua beleza e parresia neste tempo de Igreja que exige uma nova evangelização.

Eles são “mestres de vida espiritual” e seus ensinamentos se constituem “caminhos seguros que a tradição mística católica nos apresenta e que, juntamente com a experiência do Espírito, formam a base da espiritualidade da nossa Vocação”, conforme apontam os estatutos da Comunidade Shalom.

Celebrar os baluartes da vocação, São Francisco de Assis e Santa Teresa D’Ávila, é mergulhar em um aspecto essencial da espiritualidade Shalom e renovar o chamado à pobreza, à pequenez, ao louvor, ao amor esponsal. É dizer como Francisco e Teresa: “só Deus basta”.

História

A inspiração de São Francisco como baluarte e coluna da vocação Shalom deu-se inicialmente pelo filme Irmão Sol Irmã Lua e pela leitura do livro Irmão de Assis, no início da fundação da Comunidade Shalom, quando Moysés Azevedo teve uma experiência única.

“Uma renúncia total, e não somente das coisas ilícitas, mas também das coisas lícitas, para poder amar e servir a Deus. Este primeiro toque de São Francisco, esse despojamento nos fala muito de perto. A pobreza que S. Francisco viveu, o chamado dele específico foi único para Igreja”, explicou Moysés Azevedo em uma formação sobre a influência do Santo na vocação.

Na época da fundação da Comunidade, dom Aloísio Lorscheider era bispo de Fortaleza. Moysés pediu a ele uma orientação acerca da espiritualidade da vocação Shalom. Dom Aloísio, que era franciscano e doutor em espiritualidade, incentivou-os a lerem Santa Teresa D’Ávila.

“Santa Teresa e São Francisco nos influenciaram imensamente, caíram no coração do Moysés e no meu coração e moldaram os nossos corações, não para que fôssemos franciscanos ou carmelitas; mas, dessa junção de Teresa, de Francisco, da espiritualidade da Renovação e do espírito do fundador, surgiu isso que hoje nós chamamos espiritualidade Shalom”, ressaltou Emmir Nogueira em formação sobre o tema.