Formação

Caminho da Paz pode ser estratégia de combate ao fenômeno da solidão

solidaoSegundo IBGE, parcela de pessoas morando sozinhas aumentou no país, em uma década.

Uma das grandes características do Caminho da Paz é o acompanhamento pessoal. Por meio dele, o membro da Obra Shalom, pode sentir a segurança de que não faz um caminho formativo de maneira solitária. No itinerário proposto em cada fase, mensalmente, o “pastor” do grupo de oração deve acompanhar sua “ovelha” para ajudá-la a não correr riscos de se perder sozinha, diante do caminho que ela é chamada a fazer.

O acompanhamento pessoal, metodologia usada também na relação entre Jesus e seus discípulos em toda sua vida pública, é, dessa forma, um grande “remédio” para o fenômeno da solidão. A Comunidade se sente impelida a ser uma resposta para o mundo que escolhe viver sozinho e fechado em si mesmo. Além de levar a pessoa a uma experiência de vida comunitária, o Caminho da Paz ajuda o membro de grupo de oração a fazer todos os discernimentos de sua vida sempre em comunhão com alguém de referência e mais maduro na fé.

A figura do acompanhador representa, nesse processo, um instrumento concreto da presença de Deus. “Vou enviar um anjo que vá à tua frente, que te guarde pelo caminho e te conduza ao lugar que te preparei” (Ex 23, 20). É ele quem olha de cima, e que possui uma ótica diferente das coisas e situações da vida de quem vive esse itinerário formativo.

Para viver cada etapa do Caminho da Paz, é preciso que aconteça uma saída de uma vida solitária para uma vida comunitária. Quem trilha “essa estrada” deve está disposto a ir sempre mais adiante na relação com Deus, com as pessoas e consigo mesmo.

Estatísticas
Em uma pesquisa realizada em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), concluiu-se que a parcela de pessoas morando sozinhas aumentou no país, em uma década. Em sua maioria, são jovens ou adultos solteiros. São elas, também, as pessoas que mais possuem características de uma vida solitária.

Morar sozinho era um comportamento mais restrito às grandes cidades brasileiras, mas, na última década, o avanço de casas e apartamentos com apenas um morador foi quase 40% maior em cidades de 100 mil a 500 mil habitantes que nos grandes municípios. Essa realidade pode apontar uma das grandes causas da solidão predominante na sociedade.

“Não estou sozinho”
“Fazer a vontade de Deus é muito difícil, quando não conhecemos a Palavra. Então, essa ajuda de um acompanhador é necessária, para podermos caminhar. Quando decidimos estar com Deus, parece que tudo se torna mais difícil. As tentações e as provações são constantes e se não tivermos alguém pra nos auxiliar fica quase que impossível.” Cilene Campos, grupo de casais da missão de Belém.

“O acompanhamento pessoal traz proximidade do pastor com a ovelha. Leva a descer na verdade interior que o outro vive, para ajudá-lo a enxergar onde ainda Cristo não reina e onde precisa ser tocado e curado pelo amor de Deus. Serve de luz, de direção e de força. É o lugar onde se experimenta o “ eu não estou sozinho!”A ovelha consegue dar passos mais concretos”. Ana Paula Sales, consagrada da Comunidade de Aliança em Fortaleza.

“Ao ter iniciado o acompanhamento na obra Shalom minha vida de oração melhorou muito. Meu acompanhador é um instrumento de Deus que me ajuda a trilhar o caminho que me leva a vontade de Deus. O acompanhamento é lugar de ouvir a Deus e fazer sua vontade. É nele que ganho coragem para seguir em frente, quando não tenho mais forças”. Marcos Pereira, jovem da missão de Belo Horizonte.

“Na minha vida, o acompanhamento pessoal tem sido salvação. Muitas vezes, me sinto fraca, pensando em desistir ele tem me levantado. Outras vezes, me sinto a ponto de pecar e minha acompanhadora me tirado da “beira do abismo”. NÃO ESTOU SOZINHA! O acompanhamento é muito importante. É salvação para nossa vida. Deus nos coloca a pessoa, que será o nosso anjo. Minha acompanhadora é amiga, mãe e socorro de Deus”. Cristinha Miranda, discípula da Comunidade de Aliança na missão de Belém do Pará.

Por Raphael Moura
Seminarista e Consagrado
Comunidade Católica Shalom


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *