Shalom

Ser mãe é contemplar a graça divina

A maternidade é um ensinamento constante, cada experiência vivida em família, se nota a bondade e o amor de Deus, que realiza bênçãos inenarráveis.

comshalom

Maria Santíssima trouxe o louvor a Deus em todas as áreas do seu ser, na alma, e guardava tudo no coração. Nas dores, aceitando a Cruz com Seu Filho, na alegria, de contemplar o agir de Deus diante sua vida. A vida de Nossa Senhora foi canalizada inteiramente para a Glória de Deus, desde a Anunciação até a Assunção. Assim também é na vida das mães. Todas as potências, dons, corpo e coração devem ser para a Glória de Deus. Vale a pena, vale a vida. 

Encerramos nossa trilogia, neste dia das mães, com o testemunho da Cibelly, mãe, casada, missionária, enfermeira. Com ela, nota-se como a maternidade determina sempre uma relação única e irrepetível entre duas pessoas: da mãe com o filho e do filho com a mãe. Mesmo quando uma mulher é mãe de muitos filhos, a relação pessoal com cada um deles caracteriza a maternidade na própria essência. Cada um dos filhos é gerado de modo único. Cercado de modo singular, do amor materno, que é a base fundamental da formação e amadurecimento em humanidade. Acompanhe:

Sou Cibelly Freitas, 42 anos, casada com Márcio Freitas há 17 anos e somos consagrados na Comunidade de Aliança da Missão de Sobral desde 2014. Pela graça de Deus, tenho Promessas Definitivas no Carisma desde 2018 e meu esposo hoje trilha esse Caminho. Sou enfermeira de formação, docente do Curso de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) em Sobral há 20 anos, com Pós-doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). E meu esposo trabalha no Grupo Votorantim, como analista de Laboratório Químico.

O Senhor nos agraciou com seis filhos, Maria de Fátima, um anjo lindo que está no Céu, Letícia, 16 anos, Clara, 10, João,9, Pedro,8 anos e Maria com 3 anos. Eles, verdadeiramente, representam as alegrias do Céu, que o Senhor nos concede a graça e o privilégio de contemplar todos os dias em nossa casa… e contagiar as outras pessoas que nos rodeiam. O Amor de Deus sobre nossa família concedeu a nós uma graça muito especial que é acolher em nosso Cenáculo crianças com necessidades especiais.

Quando tivemos uma experiência com Deus, e conhecemos a Comunidade em 2007, já éramos casados e tínhamos apenas a Letícia. Isso se deu depois de eu ter sofrido um grave acidente, dois meses de internamento, aconteceu o encontro com a Pessoa de Jesus Cristo. Na verdade minha história de Salvação!

Clara, que foi gerada para nós, no Coração de Deus, é fruto do desejo de expressar o grande amor que temos a Cristo. Acolhendo a Clara por meio da adoção, acolhemos o próprio Senhor em nossa história definitivamente. Clara com seus traços especiais do cromossomo do Amor, a Síndrome de Down, chegou à nossa casa aos três meses de idade, em setembro de 2010 e, um mês depois de sua chegada, o Senhor nos concedeu a gestação do nosso João. João Emanuel, discípulo Amado de Jesus. Deus conosco chegou em 2011 no dia 13 de julho, dia mariano. Um filho muito esperado, desejado e querido por nós, mal sabíamos que o Senhor também reservava a nós a vivência sobrenatural do ser Família, que se entrega e se abandona aos planos e desígnios de Deus.

Nosso João, no seu segundo ano de vida teve o diagnóstico de uma condição especial o Transtorno do Espectro Autista (TEA), que foi possível identificar precocemente, porque o Senhor, na sua imensa Misericórdia nos concedeu a gestação do Pedro, em 2012, ano do Jubileu dos 30 anos da Comunidade, onde foi concedido o reconhecimento e aprovação definitiva dos nossos Estatutos, pelas mãos do Papa Bento XVI.

De repente, quatro filhos! Meu Deus… tantas novidades em tão pouco tempo! Lembro que a descoberta da gravidez do Pedro, foi algo impactante para nós, mas nos recolhendo à Palavra de Deus, que sempre tem sido condução de para a nossa caminhada como Família Consagrada à Deus, o Senhor nos enchia de alegria… E em um momento de oração, o Senhor enchia o nosso coração de alegria com o Salmo 127, 1-5

“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a constroem. Se o Senhor não guardar a cidade, debalde vigiam as sentinelas.
Inútil levantar-vos antes da aurora, e atrasar até alta noite vosso descanso, para comer o pão de um duro trabalho, pois Deus o dá aos seus amados até durante o sono.
Vede, os filhos são um dom de Deus: é uma recompensa o fruto das entranhas.
Tais como as flechas nas mãos do guerreiro, assim são os filhos gerados na juventude.
Feliz o homem que assim encheu sua aljava: não será confundido quando defender a sua causa contra seus inimigos à porta da cidade.”

Abandono à Divina Providência

O Senhor, que expressa a eleição da nossa Família, recompensando com mais um filho e nos concedendo a graça soberana da confiança e do abandono à Sua Divina Providência. A chegada do Pedro trouxe uma nova dinâmica na rotina da Família. O ordinário da nossa vida consagrada foi sendo modelado e ordenado para a vivência de um Amor ainda mais exigente, um esvaziamento particular de cada um para o outro. E nesse movimento de amor que se oferta, que se entrega, que se anula, que se lança sem medidas e sem reservas para o outro, o Pedro em seu segundo ano de vida, também teve o diagnóstico de uma condição especial, mais uma vez o TEA marca a história da nossa família.

Ida em Missão

Família… terra de missão… lugar que nos ensina o sentido do Amor Verdadeiro que está enraizado na Verdadeira Videira que é Cristo! Lugar em que a Cruz de Cristo se expressa como o nosso grande Bem e que verdadeiramente enche todos os dias o nosso coração e o nosso tempo da alegria que jamais passará! E nossa Família nos levou em Missão. Siiiim!!!! O Senhor nos concedeu a graça de irmos em Missão como Família para Curitiba em 2015, quando em oração pedimos a Deus que nos desse a oportunidade de oferecer para os nossos filhos o melhor em tratamento para o manejo em TEA e Síndrome de Down, oportunidade em que pude também fazer o pós-doutorado em Enfermagem na UFPR.

Em 2015, vivemos um dos anos mais felizes de nossas vidas… Um ano de Letícia! Um ano de felicidade plena, um ano de experiências autênticas de amor e providência expressado pelo cuidado dos irmãos com todas as nossas necessidades mais simples! Nesse universo de especiais. Letícia é aquela que, em meio aos desafios do mundo adolescente, é socorro para nós! Percebo que a dinâmica do Espírito Santo também vai tornando-a alguém que é socorrida em meio a rotina de uma Família modelada por Deus!

Um ano em que o Senhor reservou para nos amar ainda mais e para vivermos de forma mais intensa as maravilhas de Cristo, testemunhando a nossa fé e anunciando aos quatro cantos do mundo que uma família consagrada a Deus é um Sinal de Esperança para o tempo presente! Filhos da Esperança, essa era sempre a expressão que ecoa do nosso coração ao nos referirmos a eles. Aqui nos damos uns aos outros, irmããããos!!! Eles para eles mesmos! Esse é o maior presente e a herança incorruptível que podemos oferecer para os nossos filhos, para Deus e para o mundo!

Abertura à vida

No tempo em missão, o Senhor já nos pedia a abertura à vida, que se concretizou, com a vinda da Maria em 2018 no dia 12 de Outubro, Dia de Nossa Senhora Aparecida. Maria, nossa Alegria!! Esse é o brado que ecoa em nossa casa com a presença dela! O Senhor já sabia o que ela seria para cada um de forma particular! Cada irmão é um missionário para o outro! Quantos aprendizados compartilhados, quantas dores vividas juntos no silêncio e na oração, quantas alegrias com as descobertas e as superações de cada um.

Meu Deus… as graças são insondáveis, infindáveis… Meu Deus como nós somos felizes, na nossa vida simples e aberta a partilha do tempo, dos dons e de si! O Senhor sempre nos surpreende com seu Amor e sua providência, nos dando Ele mesmo, o essencial para permanecermos N’Ele e termos a certeza de que isso é o que nos basta!  A rotina é tensa e intensa… mas cheia de uma alegria de nunca passa! A rotina da família consagrada quem dá o tom é Deus, quando o casal assume o Senhorio de Jesus em suas vidas. Tudo é ordenado com amor e para o amor!

Uma via que salva

A Maternidade é a via que me salva para o qual eu fui criada e projetada para SER! Cresci ouvindo minha mãe dizer que meu primeiro casamento seria meu emprego e que eu deveria estudar e trabalhar muito para ser bem sucedida! Sempre a ideia de ser uma profissional de sucesso! Na vida consagrada a Deus, você vai percebendo que Deus nos aponta caminhos que vão na contramão do SER, TER, POSSUIR… a satisfação de desejos, planos de futuro, metas, enfim… tudo se torna tão pequeno diante da grandeza das riquezas eternas que se expressam no universo de uma família numerosa… o Eterno é incomparável!

Continue lendo:

Ser mãe é uma missão sublime, conheça a história de Stela Cavalcanti, missionária da Comunidade de Vida

Ser mãe é rezar pelos filhos, conheç a história de Narla Bionni, missionária da Comunidade de Aliança


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *