Shalom

Shalom João Pessoa completa 15 anos de Missão

Primeiro Centro de Evangelização Shalom João Pessoa

A data era 9 de julho de 1982. Fortaleza amanhecera ansiosa pelo que estava por vir e a noite caia como quem anunciava que aquela seria uma data inesquecível. Na casa de número 356 da rua Cel Jucá, após a benção solene de D. Aloísio Lorscheider, Cardeal Arcebispo de Fortaleza, era inaugurado o primeiro centro de evangelização da Comunidade Católica Shalom. Daí em diante, o carisma da comunidade espalhou-se pelo mundo encontrando em diversos países, estados, capitais e municípios terras fecundas e sedentas do amor de Deus. Foi dessa forma que, há 15 anos, o Shalom também alcançava a cidade de João Pessoa, na Paraíba.

Em 2000, João Pessoa recebia o primeiro grupo de jovens da comunidade, os Amigos do Shalom, dando início a uma caminhada fecunda que traria belos frutos para a capital paraibana. René Sebadelhe Formiga, atualmente membro da Comunidade de Aliança na missão de Fortaleza, foi um dos jovens responsáveis por trazer o carisma para João Pessoa, tornando-se o primeiro pastor do grupo Amigos do Shalom. René conta que no ano de 1999 era membro da Renovação Carismática e chegou a participar de algumas comunidades católicas junto com alguns amigos, mas ainda se sentiam perdidos. Após saírem de uma última comunidade que participaram, Santa Cruz, resolveram formar um grupo de oração que se encontrava uma vez por semana para rezar juntos, na capela do Hospital Padre Zé, no bairro de Tambiá, em João Pessoa.

René Sebadelhe Formiga

Nesse período, Formiga e seus amigos conheceram dois missionários do Shalom que tinham vindo pregar em um retiro na cidade. “Nós não participamos do retiro, mas fomos apresentados aos missionários através de um ex-coordenador de grupo que conhecíamos, Ricardo Frade. Conversamos muito sobre o Shalom e nos convidaram para conhecer a comunidade, ficamos muitos interessados”, afirmou René.

O início do grupo Amigos do Shalom

A partir dessa conversa, foi plantada uma semente do carisma no coração daqueles jovens, o que os impulsionaram a ir conhecer o Shalom em Fortaleza. Após essa visita, ficaram tão encantados com a comunidade que resolveram participar do Shalom em Natal, no Rio Grande do Norte, já que João Pessoa ainda não possuía uma missão. “Íamos uma vez por mês, então nos orientaram a procurar os Amigos do Shalom que era coordenado por Carmadélio Sousa [atualmente, consagrado da Comunidade de Aliança na missão de Fortaleza] e contamos que queríamos trazer o grupo pra João Pessoa, ele se interessou e começou a nos acompanhar. Com pouco tempo depois, fundamos os Amigos do Shalom na capital paraibana e começamos a caminhada”, contou.

Com a chega dos Amigos do Shalom à capital paraibana, foi dado início a diversos eventos de evangelização para atrair os jovens da cidade e, dessa forma, poder alcança-los através do amor de Deus para que eles experimentassem uma alegria totalmente diferente da que o mundo oferecia. Um dos primeiros eventos realizados foi o primeiro Seminário de Vida no Espírito Santo (SVES), em 2000. “Nele recebemos mais de 200 jovens, mais do que tínhamos planejado, foi fechado em um acampamento. Como foi realizado na época de uma micaroa, os jovens chegavam ao retiro com abadás na mão e entregavam pra gente, foi a partir daí que percebemos que Deus queria fazer algo maior através dos Amigos do Shalom”, retomou René Sebadelhe.

Valéria Matos Leitão de Medeiros

Com a aproximação e engajamento dos jovens, já era notável alguns chamados à comunidade. Com isso, foi dado início aos vocacionais à distância e, em seguida, aos vocacionais na comunidade de Natal, missão mais próxima a João Pessoa. Uma das primeiras ovelhas do grupo Amigos do Shalom, Valéria Matos Leitão de Medeiros, membro da Comunidade de Aliança, foi uma dessas jovens atraídas pelo carisma. Em um dos eventos de liderança do Shalom, conheceu René Formiga que lhe convidou a participar do grupo em João Pessoa, realizado na capela do Hospital Padre Zé. Pouco tempo depois, em 2003, o grupo conseguiu alugar a primeira casa que viria a ser o primeiro centro de evangelização do Shalom na capital, localizada no bairro de Tambiá. “Foi um momento de muita alegria, nós lavamos a casa, arrumamos tudo direitinho e até meu pai ajudou, ele foi um dos fiadores”, explicou Valéria Matos.

Mesmo não sendo uma missão, o grupo Amigos do Shalom era bem organizado, como conta Raquel Calado: “Éramos ousados, desejosos do carisma e tínhamos toda uma estrutura apostólica montada como se já fôssemos uma pequena missão. Tínhamos por volta de três grupos de oração funcionando na casa, uma lanchonete, livraria improvisada, ministério de intercessão e os outros eventos que realizávamos”.

Gilvanise do Nascimento de Melo

Foi exatamente nesse ano, em 2003, que surgiu o primeiro São João da Obra (hoje, chamado Arraiá da Paz),realizado no Colégio Babylandia, no bairro de Tambiá, como explica Gilvanise do Nascimento de Melo, consagrada da Comunidade de Aliança, missão João Pessoa: “A nossa festa era muito organizada e sempre dava muita gente. Os jovens eram muito participativos, ajudavam na organização, nas doações. Uma coisa bacana era que sempre nos surpreendíamos, quando achávamos que a festa daria 100 pessoas, dava 200 e assim, a cada ano, ia aumentando o público.”

Inauguração da missão João Pessoa

O desejo de ter uma missão em João Pessoa foi se tornando um sentimento comum aos que participavam dos Amigos do Shalom. Alguns membros do grupo, em conversa com padre Ivônio, pároco da Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves, na época, conseguiram uma audiência com o então bispo da capital, Dom Marcelo, que acatou o pedido e encarregou o padre Ivônio a acompanhar o processo. Alguns jovens levaram o pároco a Fortaleza, onde pôde conhecer a comunidade, o fundador, Moysés, e os seus projetos. A partir daí, o bispo da capital paraibana permitiu a solicitação de uma missão Shalom para João Pessoa.

Elisangela Amorim [primeira Responsavel Local da Missão de João Pessoa] e Ramon Dativo [ primeiro Jovem a ser evangelizado após a inauguração da Missão de João Pessoa]

Em 15 de junho de 2003, chegaram as primeiras missionárias, Elisangela, Lilian e Dani, para fundar a missão. Elisangela de Amorim Margarida (consagrada da Comunidade de Vida, missão Fortaleza) foi a primeira Responsável Local (RL) da missão de João Pessoa. “Éramos três, eu, Dani e Lilian, viajando para João Pessoa justamente no dia da Santíssima Trindade, com isso já contemplávamos os sinais de unidade que estava presente na comunidade”, disse Elisangela Amorim.

Com a chegada da missão, vieram novos eventos e ideias para manter os planos de evangelização na capital, outras comunidades que existiam pela cidade deram bastante suporte à missão que acabara de nascer. “Nosso primeiro Seminário de Vida no Espírito Santo teve a ajuda das comunidades Doce Mãe de Deus, Obra de Maria, Toca de Assis, pessoas maravilhosas que nos ajudaram bastante.”, declarou Elisangela Amorim.

Danielle Xavier

Além das comunidades, pessoas da própria vizinhança também se solidarizavam, chegando a oferecer a própria casa como apoio para as atividades da missão, como é o caso de Danielle Xavier que, na época, residia no bairro de Tambiá. “Lá em casa digamos que era uma extensão do Shalom. Grupos de oração, missionários que vinham pregar em retiros, vinham para missas de consagração ficavam lá em casa e minha mãe, carinhosamente chamada por todos de tia Iza, ficava muito feliz em recebê-los.”, confessou.

Assim como o SVES para jovens, o primeiro Seminário no Espírito Santo para casais também gerou bastante frutos. A partir dele foi criado o primeiro grupo de casais da missão João Pessoa, o grupo Santa Gianna Beretta Molla. Através da intercessão de Santa Gianna, um casal do grupo alcançou um milagre. Valéria Matos Leitão de Medeiros estava grávida de seu segundo filho, José Felipe, hoje com 12 anos, quando descobriu que estava com um mioma e corria o risco de abortar. Ao recorrer à novena de santa Gianna Berella Molla, em uma adoração Jesus proclamou que Valéria estava curada, o milagre foi comprovado e José Felipe nasceu bem e com saúde.

Apesar da simplicidade da primeira casa que acolheu a missão Shalom João Pessoa, nada impedia a união entre os membros da comunidade que se uniam para arrecadar recursos que contribuíam com a manutenção da casa. “Uma coisa que marcou bastante aquele tempo era a venda de cocadas para manter o nosso aluguel e nossas necessidades. Nos reuníamos para vender no sinal, na igreja, aproveitávamos para evangelizar também. Tudo era motivo de muita alegria.”, falou a primeira RL da missão.

Outra programação que também reunia pessoas da vizinhança e chamava bastante atenção era a comemoração dos aniversariantes da Comunidade de Vida. “Celebrávamos bem os nossos aniversários,  as pessoas vinham pra ver nossas comemorações e gostavam bastante, a ponto de, às vezes, nos convidarem para realizar os aniversários deles. Era muito engraçado.”, relatou Elisangela.

Primeiros grandes eventos 

Josilane Maria do Nascimento Aires

Milagres, curas e libertação, amor, alegria são alguns dos frutos colhidos no início da missão Shalom em João Pessoa e com o passar dos anos Deus realizava obras cada vez maiores e fecundas. Com a chegada de 2004, vieram novos planejamentos, como a realização do primeiro vocacional da missão e o ingresso dos primeiros irmãos na Comunidade de Aliança e de Vida, momento marcante para a comunidade. “Naquela missa vi pela primeira vez o rito da Comunidade de Aliança e meu coração desejava: eis a promessa que farei um dia diante de Deus. Encontrei meu lugar”, contou Josilane Maria do Nascimento Aires, consagrada da Comunidade de Aliança, missão João Pessoa.

 Nesse mesmo ano também foi realizado o primeiro Luau das Tribos, em 29 de outubro de 2004, que surgiu com uma proposta de trazer diversão para a capital através de algo que atraíssem os jovens. “O que é que os jovens gostavam de fazer naquela época? Luau! Então decidimos que seria assim.”, explicou Gilvanise do Nascimento. Com o intuito de abarcar todas as tribos, o nome para o luau foi escolhido, com o objetivo de trazer a evangelização para todas as culturas. Assim, o primeiro teve como tema o continente africano, “Luau das Tribos by África”. “Tudo o que se tratava do evento, como decoração, as pregações, era relacionado ao povo africano, como era a forma de evangelizar nesses locais. Lembro que nós dançamos uma música, a canção de São Francisco, que padre Fábio cantava em africano, foram momentos maravilhosos”, completou Gilvanise.

Arcebispo D. Aldo Pagotto no I Renascer

Sobre a estrutura inicial do evento, Elisangela de Amorim conta: “A estrutura era composta por um palquinho feito com bambu, que podíamos pegar no zoológico da cidade, e TNT, era bem simples em comparação com a forma que é realizado hoje”. Na época, foram convidadas as comunidades novas Salve Maria, Fraterno Amor, Doce Mae de Deus, Cristiano Pinheiro, do Missionários Shalom, tendo ainda a participação especial de Juliana de Paula. Era tudo muito divertido e feito com muito amor”. Também em 2004, foi realizado o primeiro retiro de carnaval Renascer, no Colégio Interactivo, no bairro de Tambiá, com a participação do Arcebispo D. Aldo Pagotto nas celebrações e confissões.

Cruz da JMJ

Depois disso, Deus derramou grandes graças na missão de João Pessoa. Uma grande explosão na evangelização dos jovens, com a inauguração do Projeto Juventude pra Jesus, o primeiro  Acamp´s, e tantas outras iniciativas que fizeram o carisma florir na juventude entusiasmada e apostólica. Nossa casa chegou a receber a cruz da Jornada Mundial de Juventude, a qual passou toda uma madrugada conosco. Momentos de bênçãos e desafios foram surgindo pelos anos seguintes.

Até que, Nosso Senhor, por misericórdia, nos deu um casa para chamar de nossa, definitivamente. E o carisma se firmou, se fincou, enraizou-se, na capital paraibana. Somos uma das únicas missões que possuem essa graça. Mas não queremos parar por aqui! Deus nos pede mais. Muita mais. Só nos resta com o coração cheio de desejo dizer: Obrigado, Senhor, por nos ter escolhido.

Comunidade Católica Shalom [ faixada da casa atual]


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *