Sem Categoria

“A verdadeira felicidade trouxe cor ao meu mundo.”

TST SANDJAFalar sobre a experiência com o amor de Deus não é fácil, afinal,traduzir os sentimentos do coração é uma tarefa delicada, fazer o outroentender e sentir aquilo que só você sentiu e viveu é quase impossível. É como aquela velha frase clichê “só sabe mesmo, quem passou.” Porém, falei quase impossível. Sendo assim, espero que sinta um pouco do que o meu coração viveu diante desse amor tão especial. Tive minha primeira experiência forte com Deus no Acamp’s da missão de Mossoró/RN, em 2015, apesar de ser de uma família tradicionalmente católica (praticante) e ter crescido diante desta realidade, eu ainda não tinha mergulhado profundamente neste amor. Posso fazer, inclusive, uma comparação com um filme que gosto bastante, se chama”O doador de memórias”, resumindo pra quem nunca assistiu, é a história de uma comunidade que supostamente vive num mundo “ideal”, e poucas pessoas tem acesso ou, no caso, memória do então mundo verdadeiro. No filme, quando o protagonista vive dentro do mundo “ideal” ele reproduz aquilo que se manda ou o que é lei sem se questionar, sem desenvolver sentimentos por outras pessoas e etc. E o mais legal do filme é que o mundo “ideal”aparece como preto e branco, as pessoas enxergam dessa cor porque não possuem memória do que é o mundo real. No decorrer do filme, o protagonista vai recebendo essas memórias, e então começa a enxergar algumas cores (construção da sabedoria) cada vez mais, até compreender o que seriam os sentimentos, a felicidade, o amor, a dor e que aquilo era o que deveria ser seguido e vivido, ele sentia uma grande necessidade de passar para toda aquela comunidade o que havia descobrido, tanto luta que consegue devolver ao mundo a verdade, a cor. Pois então, digamos que esse carinha aí seja eu no meu mundo “ideal” preto e branco, parecia tudo bem e que a vida seguia normalmente, mas na verdade eu não conhecia profundamente a Deus. E a partir do meu encontro com Ele no acampamento, a minha memória começou a falar sobre a verdade ao meu coração, esse despertar me levou ao desejo de estreitar o meu laço com o meu grande amigo Deus, a verdadeira felicidade trouxe cor ao meu mundo e eu espero assim como o cara do filme, que eu não seja a única tela pintada com essa tinta inesgotável. Te desejo um mundo colorido! Que Deus te abençoe! Shalom!

Sandja Gabriela, 20 anos.

Obra Shalom.

Missão de Mossoró – RN.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *