Institucional

“Depois do Renascer, minha vida nunca mais foi a mesma”

comshalom

felipemoraesEm fevereiro de 2013, tive uma experiência que mudou a minha vida. Antes disso, eu era mais um jovem que buscava a felicidade, e buscava nas coisas do mundo, festas, shows… Pensava que aquela era a única felicidade que poderia ter, que poderiam me oferecer. Questionava-me sobre a existência de Deus: onde Ele estava? Por que o mundo não O conhecia direito? Acreditava que Ele era distante, que não estava “nem aí” para nós.

Então recebi um convite para ir ao Renascer (retiro de Carnaval promovido pelo Shalom em várias cidades. Clique aqui e saiba mais). A princípio não me falaram como seria, só me disseram que seria fantástico e que eu gostaria muito. Eu havia recebido muitos outros convites para o carnaval, todos da forma que o mundo oferece. Não sabia o que estava fazendo ao certo, mas recusei todos os outros convites e resolvi ir para o Renascer, mais por causa da pessoa que me convidou, na época, minha namorada.

Chegando lá, a primeira pergunta que me fiz foi: o que estou fazendo aqui? Mas continuei e, logo no primeiro dia, através de algumas moções, profecias e proclamações, fui me rendendo. Tudo inundava meu coração: era um misto de emoções, pois eram coisas que achava que só eu sabia. No segundo dia, a mesma coisa. Quando o Santíssimo Sacramento vinha, eu olhava as pessoas se ajoelhando e não entendia o porquê, alguns orando em línguas, outros repousando… Perguntava-me se era verdade! Veio então um forte desejo de me confessar, fazia uns dois anos que não o fazia. E quando estava me confessando, o padre só me falava de São Francisco: Deus estava me preparando para o grande dia.

Então, chegado o dia da efusão do Espírito Santo, eu estava morrendo de medo, porque no fundo sabia que minha vida iria mudar, que eu experimentaria algo grandioso. Ao começarem os preparativos para a efusão, eu disse: Deus, se não for hoje que experimentarei de Ti, não será nunca mais! Assim que eu fechei a boca, uma pessoa veio rezar por mim, eu caí, e suas palavras foram: “Filipe, acredite! Não tenha medo de não trabalhar, de não passar no vestibular. Não tenha medo de não casar, não tenha medo de perder sua namorada, ela não é o centro da sua vida. Deus lhe dá a graça da castidade! Tu és perfeito, não aos olhos humanos, mas aos olhos do Pai”. Quando levantei, comecei a orar em línguas. Eu não podia acreditar! Quando abri os olhos, o mundo já não era mais o mesmo para mim, tinha descoberto um Deus que me chamava pelo nome, um Deus que sempre esteve comigo e que me amava. Tinha que me deixar ser amado e tinha que amá-Lo assim como tinha sido amado! Eu tinha experimentado do Cristo Ressuscitado, e minha vida nunca mais foi a mesma.

Filipe Moraes, 19 anos, vocacionado da Comunidade Católica Shalom em São Luís


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *