Formação

Um pouco mais sobre Teresa D’Ávila

Santa Teresa foi a primeira mulher a ser proclamada doutora da igreja, é considerada pedagoga do caminho da espiritualidade e mestra da oração.

comshalom

Teresa de Cepeda y Ahumada, mais conhecida como Teresa de Jesus e Teresa D’Ávila, nasceu em Ávila, na Espanha, no dia 28 de março de 1515.  Foi uma mulher de eminente personalidade, expressiva e cheia de vida. Amava a vida e era apaixonada por Cristo. Sabia cozinhar muito bem e “encontrar Deus entre as panelas”. 

Na infância fora educada de modo sólido e cristão, encantando-se com a leitura da vida dos santos e chegou a combinar com seu irmão para fugirem para uma região onde muitos cristãos eram martirizados. Porém, seus pais eram bem vigilantes e não permitiram que isso ocorresse. 

Na adolescência/juventude começou a envaidecer-se, desejando cada vez mais parecer bela. Cuidava dos cabelos, mãos, gostava de perfumes e belas roupas. Tereza ansiava por ser amada apaixonadamente, como as damas dos romances de cavalaria. Ela namorou, dançou e se apaixonou. Aos 16 anos, após ter perdido sua mãe aos 13 anos, o pai a colocou no mosteiro para resguardar sua honra. Ela resistia muito à ideia de ser freira, mas isso foi crescendo dentro do seu coração. 

Ingresso no Carmelo

Aos 20 anos, ingressou no Carmelo de Ávila, apesar da resistência de seu pai. Em sua biografia conta que viveu um período no relaxamento, pois muito se apegou às criaturas, parentes e conversas destrutivas. Mas, após a cura de uma doença, em 1556, experimentou o matrimônio espiritual, através do fenômeno místico da “transveberação”. Santa Teresa teve uma visão de um anjo transpassando seu coração com uma lança. A teologia espiritual vê nesse fenômeno o mais alto grau de união mística que o ser humano pode alcançar.  

Em 1567, Teresa conhece o Frei São João da Cruz, que se torna seu grande amigo de reformas da parte masculina do Carmelo. Por meio de contatos místicos e com a orientação desse grande amigo, iniciou aos 40 anos de idade, com saúde abalada, a reforma do Carmelo feminino, nomeado de São José, foi o primeiro a ser fundado fora dos muros de Ávila.

Nova era carmelita

Em seguida foi para todas as vertentes da Espanha, instituindo novos Carmelos e restaurando os antigos. Contudo, isso ocasionou desavenças por parte daqueles que não concordavam com a vida mais rígida que sugeria para o Carmelo reformado. Sua licença fora até revogada, provisoriamente, para criar ou reformar novas casas.  

Teresa morre em 04 de outubro de 1582, nos braços da Beata Ana, em Alba de Tornes, pronunciando suas últimas palavras: “Senhor, sou filha de vossa Igreja. Como filha da Igreja Católica quero morrer”. Foi canonizada em 1622 e proclamada Doutora da Igreja em 1970 pelo Papa Paulo VI. 

Santa Teresa D’Ávila deixou muitos escritos. Suas grandes obras são: Livro da vida, Caminho de Perfeição, Moradas ou Castelo Interior, Fundações e Cartas e Poesias. 

Santa Teresa D’Ávila, Rogai por nós! 

 Alinny Oliveira


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *