Formação

Uma busca sem fim

comshalom


Dom Aloísio Roque Oppermann

Oser humano, sem jamais desfalecer, é um ser desinquieto, curioso, queadora ser desafiado na sua inteligência. Ele quer saber por que o solbrilha sem cessar; quer desvendar o logro de casas mal-assombradas;quer dominar as energias do universo; deseja devassar os segredos denossas tendências mórbidas. Isso tudo é causa do progresso dasciências, e motivação sem fim de viver. É assim que ultrapassamos delonge os animais, que nada sabem sobre energia elétrica, sobre doençascausadas por micróbios, sobre a grande explosão do big bang, e muitomenos dão notícias sobre energia atômica, ou a formação do universo. Acuriosidade humana é espicaçada pelos segredos da natureza. O cosmostem as suas leis, que precisam ser postas à luz do dia.“Multiplicai-vos e dominai a terra”  (Gen 1, 28).  O Criador envolveutudo em véus de mistério. O ser humano sente necessidade de levantar osinvólucros dessa realidade escondida, porque são provas da presença deum Ser sumamente inteligente. Esse é um modo de dialogar entre seresracionais. É uma sublime comunicação entre criador e criatura, cujoápice é o encontro de amor, revestido de liberdade sem limites.

Maso próprio Ser Amoroso nos advertiu contra escolhos, que podem afundarnossas melhores intenções. “Não te prostrarás diante de deuses falsos”(Ex 34, 14). E um dos mais perigosos deuses, que desviam a inteligênciahumana para o abismo do nada, é o “ego” que, pelo fato de terdescoberto alguma coisa, se julga o centro do universo. Por isso, agrande busca não será esquadrinhar o átomo, ou elaborar a teoriaquântica, ou ainda aprender a domar todas as energias do cosmos. Abusca eterna será conhecer a Deus, o mistério por excelência. Essatentativa de compreensão será matéria eterna para o nosso amor. A buscade compreender a matéria, ou a anti-matéria, um dia poderá se encerrar.Teoricamente podemos chegar a perscrutar todos os enigmas, deslindartodos os problemas, ter conhecimento de todos as forças escondidas nanatureza. Mas o Ser por excelência, o único necessário, o nosso Paiamoroso, precisamos de uma eternidade para compreender. “Eu sou o quesou” (Ex 3, 14).


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *