Shalom

Via Sacra apresenta a vitória do amor na Cruz

Nesta sexta-feira, dia 30, foi realizada na Paróquia Nossa Senhora de Fátima a encenação da Paixão de Cristo. Uma tradição que atravessa séculos e nos faz recordar a caminhada de Jesus desde o Tribunal de Pilatos até o Monte Calvário, momento em que podemos meditar seu sofrimento e compartilhar sua dor. Este caminho compreende quatorze estações ou etapas, cada uma das quais apresenta uma cena da Paixão a ser meditada.

A real causa da morte de Jesus: ele foi considerado o maior blasfemador da face da terra porque se identificava com Deus. À medida que nós como filhos frágeis vivenciamos esse momento de morte e sofrimento, choramos a dor de Cristo, mas aguardamos esperançosos pela experiência da ressurreição. Então, Deus nos acolhe como seus filhos, mesmo sendo falhos e pequenos. E como forma de amor e sacrifício de vida eterna, entrega seu Filho Único que assume nas suas chagas as nossas chagas, em suas feridas as nossas feridas, para nos ensinar o caminho da cruz.

É um momento em que nós como irmãos, podemos assumir as dores da humanidade, daqueles que mais sofrem, que são esquecidos e humilhados. Assim como Jesus também nós devemos nos compadecer de toda situação de injúria, desigualdade, guerra e dor. Dessa forma, veremos a cruz como sinal de paz e felicidade, já que a cruz sem amor é dor e loucura, mas se unirmos a nossa dor com a de Cristo, o sofrimento não dominará a nossa vida. A mensagem da cruz é o amor!

Experiência jovem

Yan Araújo acha que atualizar esse mistério de dor e sacrifício o faz pensar que ele é um dos responsáveis por isso, mas também o faz relembrar de sua história, de onde Jesus o tirou e de que Ele é capaz de ir muito além. “Deus é capaz de mais do que ter feito o que fez naqueles tempos, fazer isso hoje, indo até nossas profundezas, naquilo que mais me dói, e ali resgatarmo-nos. Não é um dia de luto, é um dia de esperança e a esperança da ressurreição é o que me faz querer acordar todos os dias e viver minha vocação, querer rezar e querer estar com Ele.”

 

Bárbara Maria Mendes, relata que particularmente foi uma experiência muito forte. “Todos os anos nós renovamos como comunidade o nosso compromisso de realmente contemplar o Cristo que é crucificado e que morreu pelos nossos pecados e aprender todos os dias a valorizar os sacrifícios de Cristo, dando a nossa vida por amor a Ele da mesma maneira que Ele deu a vida por amor à nós.”

Bastidores

 

Luís Silva representou Jesus Cristo na Via Sacra e diz fazer esse papel desde 2008, mas a cada ano é uma nova experiência. “Acredito que Deus tenha que fazer muito em mim para que eu possa transparecer para o público no momento da apresentação” afirma o ator. Ele relata que essa é a época que mais consegue rezar, se colocando diante de Deus e apresentando suas fraquezas como pecador.

 

Por Bruna Fernandes

 

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *