Formação

Vocação Matrimonial

comshalom

Dom José Alberto Moura

Vivemosnum contexto social de muitas “éticas” até confrontantes. As desculpaspara não se seguirem valores inerentes à natureza e a verdadesobjetivas são muitas. A título de se ser moderno ou não retrógradopassa-se, não raro, por cima da verdade e do direito em função domodismo ou da satisfação pessoal. Compromissos com valores da dignidadehumana, da família, do sexo, do respeito aos indefesos, do meioambiente e do bem comum ficam para os que são formados e assumem aaltivez de caráter como valor acima de outros interesses.

Naordem afetiva, sentimental e sexual se fica muito à mercê da propagandae dos desejos impulsionados pela libido e pela sensorialidade. Taisdesejos nem sempre são canalizados por valores que orientam a pessoa àconsecução da felicidade como conjugação do prazer momentâneo e aqueleda realização de um ideal de vida. Fixando-se mais no animalesco do queno sentido da vida plenificado com valores éticos, morais e sociais, apessoa está sujeita à irracionalidade do uso e da busca do prazermomentâneo como sendo isto absoluto. Nessa direção, a pessoa se tornainsaciável e não encontra no prazer momentâneo um sentido mais elevadoe realizador da vida.

Natrilha e na busca de sentido para a convivência matrimonial, pode haverledo engano de realização humana, quando homem e mulher não se uniremem vista de uma real vocação conjugal. O impulso para o casamento,baseado unicamente no sensorial ou no desejo de os dois se gratificaremna complementaridade afetiva e sexual, frequentemente pode ser rompidocom algum desequilíbrio de doação de um pelo outro. Havendo, porém, emambos, a consciência e o pacto de mútua ajuda para conseguirem um idealde vida por motivo de um sentido de vida maior, dá-se base defecundidade na vocação matrimonial. Para isso, é preciso orientação eformação para o valor do casamento como verdadeira vocação. Preparaçãopara tanto é fundamental.

Casocontrário, viveremos cada vez mais a panacéia de uniões que não levam àrealização das pessoas que se casam, com as consequências muitas vezesdanosas para tantos filhos! Não à toa Jesus Cristo fala da união parasempre do casamento entre homem e mulher, para a busca da felicidade,que está num ideal de vida buscado perenemente. A bênção divina está nobojo de tal encaminhamento. Mas é preciso, nessa direção, haverpreparação, vontade e responsabilidade de construção da vida a doispara valer.

Nada,assim, vai tirar o casal do sério de uma vida de amor e doaçãoautênticos. Meios coadjuvantes para isso encontramos na ordem natural esobrenatural: diálogo, compreensão, boa vontade, colaboração,valorização do outro, perdão, oração, meditação na Palavra de Deus,sacramentos, aceitação das observações do outro, aconselhamento…

Muitossão os obstáculos para que o amor matrimonial corra nessa perspectiva.A influência do paganismo, da mediocridade, falta de formação einfluência de grandes meios de comunicação materialistas dificultam ajuventude a se pautar na vida por valores acima apresentados. Aliás, nasociedade vemos duas vocações de fundamental importância: a família e apolítica. Justamente para as duas há muita falta de preparo! Asconsequências são óbvias!

APalavra de Deus nos auxilia para valorizarmos a vocação matrimonial:“Maridos, amai as vossas mulheres, como o Cristo amou a Igreja e seentregou por Ela… Assim é que o marido deve amar a sua mulher, comoao seu próprio corpo… Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e seunirá à sua mulher e os dois serão uma só carne” (Ef 5, 25.28.31).


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *