Mundo

“A comida da misericórdia” no contexto do Ano Jubilar

comshalom

afp5705402_lanciogrande“A comida da misericórdia” é o tema do encontro a ser realizado na Pontifícia Universidade Gregoriana na próxima quarta-feira, 9 de novembro, numa promoção da ONG Fundação Internacional “Don Luigi Di Liegro”, com o patrocínio da Região Lácio para o Jubileu.

Por ocasião do Jubileu da Misericórdia é importante recordar que a comida é o gesto social por excelência, o gesto da comunidade no seu encontrar-se, no fazer memória e fazer festa, diz o comunicado dos organizadores. “A mesa é o lugar, às vezes silencioso, às vezes barulhento, de comunicação, troca, comunhão e alegria. A comida é alimento para a convivência, para uma dimensão do coração e do intelecto, que nos faz estar bem com os outros, mesmo se diferentes de nós”.

Para aprofundar estas considerações no contexto dos temas e das finalidades jubilares e para levá-las ao conhecimento de um público mais amplo, o Prior da Comunidade Monástica de Bose, Enzo Bianchi, proferirá uma lectio brevis que será seguida por uma entrevista de aprofundamento conduzida por Paolo Conti, do Corriere dela Sera. O religioso está comprometido neste tema com escritos e a prática concreta.

O encontro será coordenado pelo jesuíta Padre Sandro Barlone, Diretor do Centro Fé e Cultura  “Alberto Hurtado”, e Presidente da Fundação Internacional “Don Luigi Di Liegro”

“Entre as tantas revoluções feitas por Jesus – explica o Prior Enzo Bianchi – está também aquela de ter revolucionado o modo de conceber o alimento. Também à mesa Jesus nos ensinou a viver neste mundo e nos contou histórias e parábolas que falam de comida. Jesus amava a mesa como lugar de encontro com os homens e com as mulheres, amava a mesa como ocasião de louvor, bênção e agradecimento a Deus. Sobretudo amava a mesa como promessa de vida e de paz para todos”.

Três anos após a ‘deadline’ fixada para se alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (OSM) das Nações Unidas, entre as quais foi prevista a redução de dois terços da taxa de mortalidade abaixo de 5 anos entre 1990 e 2015, e não obstante a melhoria dos últimos anos, a sobrevivência de crianças em alguns países do mundo ainda é um desafio, condicionada pelo acesso e pela disponibilidade de alimento.

Dados mais atualizados indicam que ainda hoje 6,9 milhões de crianças morrem antes de completar 5 anos, um em cada três devido à má nutrição.

 

Fonte: news.va


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *