Shalom

Andreza Henriqueta fala sobre a missão Shalom na Alemanha

É um processo, um caminho, de aprender cada dia mais a língua e a cultura, acolhendo dela o que é belo e bom, e evangelizando o que é contrário à Verdade.

comshalom

Em 2014, a Comunidade Católica Shalom chegou em terras alemãs. Depois de um ano de imersão na língua e na cultura do país, um grupo de missionários deu início às ações de evangelização na cidade de Arnsberg. Em abril deste ano, foi inaugurada a Lanchonete Shalom, que lá se chama Garage. Semanalmente no espaço, acontecem adoração e Santa Missa. Andreza Henriqueta, responsável pela missão, partilha sobre os trabalhos da Comunidade na Alemanha.

15 missionários estão à frente das atividades da missão. São 7 da Comunidade de Vida, 7 da Comunidade de Aliança e um jovem em missão que veio da Hungria. Existem dois grupos de oração, um de adultos e outro de jovens. Para Andreza, tem sido um tempo de aprendizado contínuo. “A palavra ‘processo’ define bem o que vivemos: é um processo, um caminho, de aprender cada dia mais a língua e a cultura, acolhendo dela o que é belo e bom, e evangelizando o que é contrário à Verdade”, partilha.

Os jovens alemães

Com a mesma sede de amor e de sentido de vida, os jovens alemães se unem aos jovens do mundo inteiro. A missionária comenta que a amizade é a melhor via para alcança-los. “Procuramos meios para fazer amizade com eles, como a música, a arte, o lazer, e assim ir trazendo para perto”, complementa.

Alguns testemunhos chamaram sua atenção ao longo desse tempo em missão no país. Entre eles, Andreza destaca dois: um jovem, que se dizia ateu, depois de participar de uma trilha de oração teve uma forte experiência com o Senhor; e uma jovem que acreditava racionalmente em Deus descobriu e experimentou a paternidade do Senhor em sua vida.

Uma resposta nova

Andreza nasceu em São Paulo e há 16 anos é missionária. Para ela, viver uma cultura diferente, como a alemã, é partilhar as alegrias e as dores do seu povo. “Sofremos as tentações que eles vivem na nossa carne e com isso somos chamados a dar uma resposta nova, evangélica, a elas”, afirma. Na inculturação, é possível apreender valores positivos que vão ao encontro do Evangelho. Sobre isso, a missionária destaca que a consciência do bem comum e a generosidade são dois aspectos muito presentes na vida do povo alemão.

Universalidade do Carisma

“Testemunho todos os dias a universalidade do Carisma que realmente não tem fronteiras e que atrai e apaixona pessoas das mais diversas culturas, porque é o Evangelho vivido… E o Evangelho atrai sempre”, ressalta. Para Andreza, viver a vocação em terras estrangeiras é viver dois movimentos: a necessidade de manter sempre a unidade, a comunhão com o fundador; e a necessidade de se esvaziar constantemente daquilo que não é essencial ao Carisma. Tudo isso para que tanto o Evangelho como o Carisma se encarnem na vida e na cultura de um povo.

“Posso dizer que é uma grande alegria ver Deus abrindo caminhos, atraindo irmãos de outras nações, como um dia aconteceu comigo… E ver neles a mesma alegria e o mesmo brilho no olhar de descobrir o amor de Deus”, partilha a missionária que vive essa experiência há 10 anos em terras europeias. Mesmo com esses anos de caminhada, Andreza comenta que “nunca estamos prontos, sempre há mais a aprender, a dar, mas é um caminho feliz e fecundo”.

Leia também

Shalom inaugura lanchonete na Alemanha


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *