Shalom

Basta um olhar para Deus fazer o impossível

“ Quantas vezes estamos em uma escuridão imensa e basta um olhar de Jesus para voltar a luz, quantas vezes estamos cercados de dúvidas e basta um olhar de Jesus para tudo ter sentido, quantas vezes estamos revoltados com o Senhor ou conosco mesmo e basta um olhar pra Jesus pra nos questionar ” Meu Deus, o que eu tô fazendo?

comshalom

Entre as muitas mulheres que admiro na Bíblia está a pecadora que muito amou, que sempre tem um lugar especial no meu coração. Sabe o porquê? Pela sua coragem, simplicidade, radicalidade e por entender, melhor que muitos doutores da lei, quem Jesus realmente era. Colocando em uma linguagem atual, ela era aquela pessoa que a gente sabe que vive a mercê das vontades da carne, do mundo. É aquela pessoa que lançamos um olhar julgador, aquela que falamos ao passar “olha, não é a fulaninha que fez aquilo?” e aquela pessoa que temos medo e receio de que outras pessoas nos vejam conversando com ela.

Um dia essa mulher decide fazer, provavelmente, umas das coisas mais difíceis da sua vida: entrar na casa de um fariseu, aquela mesma pessoa que julga e lança olhar de julgamento, que podia se inflamar de ira por uma pecadora está perto dele e pior ainda entrar na sua casa. Eu fico imaginando o quão difícil deve ter sido, mas ela estava tão determinada, tão decidida que olhares, cochichos e ofensas não importavam mais, pois só uma pessoa importava pra ela.

Na passagem de Lc 7, 36-50, fala que ela sabia onde Jesus estava e levou o que precisava, ela já sabia o que ia fazer, não foi no “Ah. Vou lá e vou ver o que Ele vai fazer. Vou falar isso e aquilo.” Não. Diferente de outras pessoas, ela não foi com intenção de pedir algo, ela não tinha intenção de dizer nenhuma palavra, mas somente fazer. Ela foi apresentar seu sacrifício pelo perdão do seu pecado, uma oblação de louvor e gratidão, porque ela já se sentia perdoada, já se sentia diferente.

Diante de tudo isso, fico pensando, se ela sabia onde encontrar Jesus e foi preparada, será que não aconteceu algo antes? Ela tinha tido sua experiência antes, aquilo que ela fez na casa do fariseu foi somente uma resposta de gratidão e provavelmente ela dizendo que tudo mudou, que ela mudou e não era mais a mesma e não queria ser mais a mesma. Talvez, quando Jesus estava caminhando na cidade, indo para a casa do Simeão, cercado pela multidão, ele encontrou o olhar dessa mulher e mesmo de longe, deve ter olhado ela, verdadeiramente ter olhado para ela, a pessoa, não a pecadora e aquele olhar e talvez um sorriso de acolhimento foi a experiência que ela teve com ele e que mudou tudo.

Ela que não sabia o que era o amor, não sabia que podia ser tão amada daquele jeito, bastou uma simples atitude, um simples olhar e foi suficiente para ela, que antes não tinha nada entender que passou a ter tudo, e isso bastou para ela. Acho que todo mundo já passou por algo parecido, né? Quantas vezes estamos em uma escuridão imensa e basta um olhar de Jesus para voltar a luz, quantas vezes estamos cercados de dúvidas e basta um olhar de Jesus para tudo ter sentido, quantas vezes estamos revoltados com o Senhor ou conosco mesmo e basta um olhar pra Jesus pra nos questionar ” Meu Deus, o que eu tô fazendo?”. Meus irmãos, basta um olhar para Deus fazer o impossível.

A gente é acostumado pelo mundo a apresentar sempre o lado bom para as pessoas, passar a imagem de perfeição, para não verem nossa fragilidade, para que não usem isso contra nós, para não acabarmos feridos. Desde pequenos aprendemos a passar uma imagem de que somos fortes e o nosso erro meus irmãos é levarmos isso para nossa relação com Deus. Passamos a criar um tipo ideal do que achamos que vai agradar a Deus e não quem somos realmente. Não entendemos que Deus criou uma aliança conosco já sabendo que seria uma via de mão única, onde só Ele ia dar e a gente só iria receber e no máximo tentar corresponder da forma que desse, porque somos incapazes de amar a Deus por nós mesmos, pelas nossas forças, precisamos pedir a Ele que nos ajude a amar a Ele.

Tudo isso nos choca, essa aliança desigual nos assusta, porque não estamos acostumados com isso, porque Ele não vai desfazer a sua Aliança conosco, não importa quantas vezes ferimos Ele. E é isso que nós esperamos que Ele faça, que desista de nós, porque estamos acostumados que o mundo nos trate assim. Então quando não consigo corresponder da forma que eu acho que é certa, me afasto, porque eu falo para mim mesma que Deus não merece isso, mas meus irmãos Deus sabe disso, sempre soube e continua ali, independente se eu consigo corresponder ou não. Deus não nos cobra perfeição, mas só que tentemos amar a Ele.

Meus irmãos, finalizo pedindo para que hoje nós possamos nos abrir a essa mesma experiência. Peçamos ao Senhor a graça da radicalidade, da humildade, de sermos sinceros conosco mesmo e principalmente, com Deus. Cabe a nós, amar a Deus apesar das nossas fraquezas, de amar a Deus como toda a nossa fraqueza. Cabe a nós somente Ti amar, Senhor.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *