Notícias

Catolicismo nas Filipinas: com os santos, celebrando a misericórdia e o amor de Deus

Este ano marca o 500º aniversário do Cristianismo nas Filipinas. O catolicismo chegou junto com o explorador português Ferdinand Magellan em 1521.

comshalom

Concretamente, esta presença é simbolizada pela imagem da criança divina presenteada para a esposa do Rajah Humabon de Cebu quando ambos foram batizados pelo capelão da expedição, padre Pedro Valderama. Esta imagem ressurgiu durante a Legaspi-Urdaneta em 1565 e foi vista como um bom sinal para iniciar o esforço missionário. A Basílica Minore del Sto. Nino de Cebu atualmente abriga essa mesma imagem e serve como um legado duradouro de nossa identidade cristã como católicos filipinos.

Em todo o país, cada católico é convidado a reacender sua fé, compartilhando as bênçãos que recebeu. O tema deste ano da Misio ad Gentes, que está sendo enviado a todas as nações, nos convida a perceber nosso dom para dar, “dotado para dar”. A quem muito é dado, muito também se espera; o que recebemos de graça, damos gratuitamente como um presente para os outros. Dizemos nosso sim a esta missão de várias maneiras, como, visitando igrejas peregrinas, participando de conferências e fazendo nossa própria reflexão sobre nosso legado como católicos filipinos. Parte disso é o convite para usar nossa cruz de missão, um símbolo do amor salvador de Cristo e também um lembrete de que nós também somos chamados a mostrar o amor de Cristo especialmente para nossos irmãos e irmãs pobres.

Padre Paul Reagan O. Talavera, OP

Este apelo para dar livremente também desafia a igreja local, especialmente nossas paróquias, a abolir a prática de ter taxas fixas para os serviços da igreja, especialmente para receber os sacramentos. É claro que os sacramentos são dados gratuitamente, mas por causa das despesas incorridas pela paróquia, estas ficam a cargo dos fiéis. A doação que damos não é um pagamento, mas sim contribuições que damos gratuitamente como membros da paróquia. Somos parte da igreja, é hora de nos lembrar de nossa responsabilidade como membros desta igreja, uma obrigação que não deveria ser obrigatória, mas uma oferta sincera vinda de um coração cheio de graça.

O bispo Pabillo de Manila nos desafia a sair de nossas zonas de conforto e parar de tratar nossa religião católica como uma coisa do passado, uma antiguidade ou relíquia bem para ser armazenada em um museu. Somos convidados a ser criativos e a mergulhar naquilo que a geração atual exige, a entrar na arena digital, a chegar às novas gerações e a discernir com elas como podemos tornar relevante o apelo universal à santidade. Esta tarefa seria impossível, sem a ajuda do Espírito Santo, portanto rezemos juntos, para que em meio à crise atual que vivemos, possamos encontrar um motivo para nos afastarmos de nossos medos para celebrar uma verdadeira festa, com nossa Mãe Santíssima, Maria, ao celebrarmos 500 anos de dons e compartilhar nossos dons por meio da missão.

Padre Paul Reagan O. Talavera, OP

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *