Notícias

Conheça a história do repórter que é santo

O holandês Titus Brandsma escreveu para mais de 20 jornais. Foi martirizado por sua posição contra o regime nazista.

comshalom

Quinto filho do casal Tito e Postma, Anno Sjoerd Titus Brandsma era natural da Holanda e nasceu em 1881. Aos 17 anos, Titus Brandsma entrou no noviciado carmelita e assumiu como nome religioso Tito, em homenagem ao seu pai. Mais tarde se ordenou sacerdote, e ainda atuou como professor e jornalista. O jornalismo era a sua grande paixão. Escreveu artigos para mais de 20 jornais e presidiu a União dos Jornalistas Católicos por alguns anos.

>> Acompanhe a Comunidade Shalom no YouTube

Após a invasão da Holanda pelos nazistas em 1940, o sacerdote carmelita se colocou firmemente contra a disseminação da ideologia nazista. Defendia a liberdade de culto e de imprensa. Chegou a visitar 14 jornais católicos para entregar em mãos aos editores responsáveis uma carta da Conferência dos Bispos da Holanda em que pedia que a imprensa católica não divulgasse documentos oficiais nazistas.

Por sua posição corajosa, foi preso em janeiro de 1942. Passou pelos presídios de Scheveninguem, Amersfoort, Kleve e Dachau. Foi fortemente torturado, espancado, submetido à fome e ao frio. No entanto, sempre deu testemunho de fé e de suas convicções católicas ao ser interrogado por seus algozes.

Devoção a Maria na hora da morte

Tito foi um testemunho de ânimo e paciência até para aqueles que eram inimigos de sua religião. Seu corpo serviu de cobaia para experiências bioquímicas. Momentos antes de sua morte, Frei Tito Brandsma entregou um terço à enfermeira que lhe aplicaria a injeção letal. Ela disse-lhe que não sabia rezar. Mas o beato jornalista respondeu: “Reza pelo menos a última parte: rogai por nós, pecadores”. A mulher sorriu e, mais tarde, converteu-se ao catolicismo. Antes de morrer, exclamou: “Faça-se a Tua vontade, não a minha”. Faleceu a 27 de julho de 1942, aos 61 anos. 

Conheça também:

Charles de Foucauld, novo santo da Igreja

Madre Francisca Rubatto, a primeira santa uruguaia

Leia também: 

Conheça os santos, beatos e veneráveis que viveram no Brasil

Padre Ragheed Ganni: servo de Deus do Iraque caminha para a beatificação

Oração composta por Beato Titus Brandsma


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado.