Shalom

Designer Shalom: Uma experiência missionária

“A gente não segue simplesmente uma tendência. A gente comunica uma experiência. Nossa missão é traduzir Cristo no Carisma Shalom visualmente”, explica Adriane Sousa.

Neste dia 5 de novembro, é comemorado o dia nacional do designer. A data foi instituída em homenagem a Aloísio Magalhães, advogado, artista plástico e designer. Aloísio foi quem introduziu o design moderno no Brasil. Os profissionais desse ramo têm grande relevância na área de Comunicação. A Comunidade Católica Shalom reconhece essa importância e por isso conta com um setor específico para, por meio das técnicas e tendências do design, anunciar Cristo Ressuscitado. Adriane Sousa, missionária da Comunidade de Vida, serve nesse setor e partilha a sua experiência de evangelização.

“Faz uma arte para mim”

Quando estudava design, uma jovem vocacionada da Comunidade Shalom aproximou-se de Adriane e convido-a para o Festival Halleluya de São Luís, no Maranhão. A estudante disse que não iria. Contudo, ela nem imaginava que, por meio dessa colega, Deus estava dando uma nova forma para a sua história. No ano seguinte, a amiga convidou-a novamente para o evento. No entanto, não havia ainda nenhum interesse de Adriane em participar do festival. Então, a vocacionada pediu para Adriane ajudá-la com uma arte para o evento. A resposta para esse pedido foi positiva. A estudante fez a peça e ainda conseguiu uma pessoa para imprimir. A amiga convidou Adriane para ver como o material tinha ficado no local do evento. Dessa forma, a jovem acabou indo ao Halleluya.

No dia seguinte, Adriane voltou ao evento e recebeu oração da colega. Ela fez ainda a inscrição para o Halleluya Quero Mais (reencontro dos participantes do Festival Halleluya). A jovem conta que foi nesse evento que teve sua experiência concreta com o amor de Deus. Ela começou a participar das atividades da Obra Shalom. Passou a servir na comunicação dos eventos da Comunidade. Foi crescendo na vida de oração e Deus foi pedindo mais. Entrou no Vocacional Shalom e pediu ingresso na Comunidade de Vida. Nesse tempo de sua vida, Adriane trabalhava com design em uma empresa de comunicação. Ela amava o trabalho. No entanto, decidiu ofertar tudo por amor a Deus e aos jovens.

Tempo de purificação dos dons

No postulantado e no discipulado da Comunidade de Vida, Adriane não esteve tão próxima dos trabalhos com design, apesar de sempre que possível tentar fazer algo. Deus a chamou a servir em outros apostolados durante esse tempo. No final do discipulado, ela recebeu um notícia que a surpreendeu bastante. A formadora disse que Adriane seria enviada para o Setor de Criação na Diaconia Geral. “Jesus tinha recebido minha oferta para fazer o que Ele queria; dois anos depois de eu ter entrado na Comunidade, Jesus me devolvia tudo aquilo purificado”. Para ela, servir no Setor de Criação é evangelizar os jovens como Deus quer. E isso foi ficando cada vez mais claro para a missionária.

Consciência da missão

Em pesquisa realizada no Instagram, mais de 60% dos participantes responderam que iriam acompanhar o Festival Halleluya 2018 de Fortaleza, no Ceará, por meio das Redes Sociais. Esse número chamou atenção de Adriane, pois a ajudou a ter ainda mais consciência de sua missão. De fato, um número significativo de pessoas não iria estar na arena do evento, mas faria parte do público virtual. Em outras palavras, essas pessoas só seriam alcançadas por meio do serviço da jovem missionária. “Eu crio para que a Palavra de Deus chegue a um jovem que eu não conheço, mas que Deus quer alcançar a partir da minha oferta”. Adriane ainda completa dizendo que o sentido de seu serviço é e precisa sempre ser Deus.

Qual a diferença do design Shalom?

“A gente não segue simplesmente uma tendência. A gente comunica uma experiência. Nossa missão é traduzir Cristo no Carisma Shalom visualmente”, explica Adriane Sousa. Ela ainda comenta que os cartazes produzidos pelo setor não trazem  muitas entrelinhas. “Nós somos sempre muito diretos”, ressalta.  As peças geralmente são claras e limpas porque a mensagem precisa ser compreendida rapidamente. A missionária explica que as grandes marcas querem comunicar não só um produto específico, mas uma experiência. No entanto, essa experiência nem sempre é autêntica. No design Shalom, a experiência comunicada é com a Verdade, ou seja, com Cristo Jesus.

Processo de produção

A produção das peças segue uma metodologia um pouco diferente da tradicional. Briefing, referências, tendências, cases e todas as técnicas do design são precedidos pela escuta de Deus. Adriane comenta que primeiro é preciso parar e escutar o que Deus quer para o evento, para a campanha ou para a ação proposta pela Comunidade. O processo só começa depois de ouvir a Deus, enfatiza a missionária designer. Tudo o que Deus tiver falado na oração norteia a pesquisa de referências e tendências, pois, de acordo com a missionária, o trabalho de criação é, sobretudo, uma tradução visual daquilo que o Senhor falou.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Muito bom! Sou da missão de Joao Pessoa, e espero um dia contribuir para a comunidade criando um app proprio do Shalom, com bastante coisa. *ja estou montando umas ideias* ;D Sou muito tocado por Deus, nas redes sociais da comunidade. Obra muito abençoada. Deus abençoe essa missão e todos nós designers shalom! ??

  2. Que massa… também sou designer e gosto muito da proposta visual que a comunidade apresenta em suas ações, faço parte da Obra Shalom Arapiraca e ao longo do tempo que fiquei na parte de criação da obra, sempre busquei inspiração nas artes da comunidade e para mim foi nítido o crescimento de levar a experiência do Ressuscitado as pessoas através deste serviço. Deus abençoe todos os Designer da Comunidade.