Mundo

Em Mulher… nem com uma flor!

Hoje é o Dia Internacional para Erradicação da Violência Contra a Mulher.

Quando criança, durante o entusiasmo das brincadeiras, quando acontecia alguma confusão entre os colegas os meninos queriam logo resolver a questão à base de socos e pontapés, o que era bem normal até naquela fase, mas de vez em quando, essa briga resvalava nas meninas, o que não precisa dizer que era uma luta desigual… era comum escutarmos dos mais velhos, falando aos garotos: “Olha, garoto, em mulher não se bate nem com uma flor!”. Mas, infelizmente, esse respeito e cordialidade com as mulheres não é generalizado no mundo em que vivemos. Esse texto pode ser um pouco pesado ao leitor, mas é necessário pela urgência do tema.

Hoje é o Dia Internacional para Erradicação da Violência Contra a Mulher. O homem e a mulher possuem igual dignidade diante de Deus, mas esse tratamento de respeito nem sempre está equiparado. Em diversas culturas, as mulheres são desrespeitadas em sua integridade física e moral. Por exemplo,em  diversos países, na África e Ásia, principalmente,  a cultura local permite, incentiva, impõe a mutilação genital, retirando o clítoris da mulheres, muitas ainda na infância, aos cinco anos de idade, e em casos mais graves, chegam a retirar os grandes e pequenos lábios, vulva, e fazem o encerramento da vulva (procedimento denominado ‘infibulação’), deixando apenas um pequeno orifício para passar a urina e a menstruação.

44ece6d1da28d012a3ab347b3b48f47b

E em outro países, como o Paquistão, as mulheres que desacatam os costumes do Islã, “ocidentalizam-se”, são atacadas por pais ou maridos com ácido sobre o rosto, desfigurando-se, feridas no seu corpo, imagem, dignidade, e condenadas à vergonha e à marcas indeléveis para o resto da vida.

Em outra grande quantidade de países, de fato, existe e é atuante a “cultura” do estupro. Há países em que a prática do abuso sexual, inclusive por pais, parentes, é, não só tolerada, mas aceita. Sociedades que convivem de forma passiva com as dores das mulheres violentadas, que na maioria das vezes, não tem força física, psicológica ou social para reagir à violência.

É imprescindível que o mundo moderno como um todo volte seu olhar para esses crimes de violência. O que é crime deve ser punido, e o que é cultura deve receber o choque de transformação do Evangelho. Todas as culturas devem ser transformadas pela Boa Nova, pelo Amor, pela Caridade, pelo respeito por todos, em todos os aspectos da vida. As mulheres e, talvez ainda mais, os homens devem lutar para que os valores da dignidade humana sejam respeitados, valorizados, e a mulher seja elevada ao lugar que merece dentro da Criação. Amor, Intercessão, oração devem provocar formação, Informação e ação efetivas. Todos pela erradicação da violência contra as mulheres.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *