Shalom

Jovens do Shalom peregrinam até Assis para rezar com São Francisco, Santa Clara e Carlos Acutis

O objetivo da peregrinação foi oferecer aos participantes, cerca de 50 pessoas, um encontro de oração e de formação sobre a vida dos santos e beato que em Assis são venerados.

comshalom

No último domingo (13), os jovens que frequentam o Centro Internacional São Lourenço e que fazem parte da Obra Shalom em Roma, na Itália, peregrinaram até Assis para rezar com São Francisco, Santa Clara e o beato Carlos Acutis. O encontro foi promovido pelos missionários da Comunidade Católica Shalom que servem na Cidade Eterna.

O objetivo da peregrinação foi oferecer aos participantes, cerca de 50 pessoas, um encontro de oração e de formação sobre a vida dos santos e beato que em Assis são venerados. A jornada dos jovens começou na Porciúncula, onde fica a Basílica de Santa Maria dos Anjos. Quer conhecer esse lugar? Confira as imagens a seguir.

Uma experiência com Francisco

Na Porciúncula, o grupo participou da Santa Missa e depois seguiu para a parte alta de Assis. Visitaram a tumba de São Francisco, depois foram para a parte superior. Conheceram o Jardim de Assim. Logo após, fizeram um piquenique para recarregar as forças e seguiram para a Igreja de Santa Clara, caminhando e cantando pelas ruas de Assis. No local, visitaram o túmulo da santa e também rezaram diante da Cruz Bizantina. Encerraram o encontro com um momento de louvor e partilha.

Para a jovem Carla Cosentino, a experiência da peregrinação foi “tremendamente esclarecedora”, pois pode compreender que “Deus se manifesta nos limites de minha fraqueza, tentando dissolver toda a lógica de minhas imperfeições”. Ela ainda comentou que não é difícil reconhecer a graça de Deus na vida de Francisco, que escolheu ser o menor de todos.

“Conhecer a experiência de Francisco em detalhes me fez perceber o quanto a minha vida é cheia de superficialidade. Então, o meu novo objetivo é dar nomes às minhas “misérias” para que eu também possa sentar-me no último lugar e estar sempre unido a Jesus, o que, como diz Carlo Acutis, é a maneira mais eficaz de alcançar o infinito.”

Já para o jovem Tomás Pedano peregrinar até Assis foi uma experiência comovente. “Ver de perto o que lemos nos livros me ajudou a entender melhor a vida, o contexto de Francisco, em que ele estava inserido, o que ele renunciou. Saber mais sobre a história do pobre homem de Assis, no mesmo lugar onde ele se apaixonou por Deus, foi definitivamente algo que eu gostaria de fazer novamente, porque estar lá é, como me disseram antes de ir, ter a sensação de estar prestes a encontrar Francisco em cada esquina. E vale definitivamente a pena encontrá-lo”, partilha.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *