Mundo

O briefing que deu certo no plano de comunicação perfeito

pub-texteira

Hoje é o dia da propaganda, e resolvemos apresentar uma reflexão diferente. Pense comigo: se Jesus fosse uma campanha publicitária? … sua estrutura seria perfeita. Como assim? Tá louco? Claro que não! Usando a lógica da propaganda, eu explico.

Primeiro, houve um importante período de teaser, com os profetas do Antigo Testamento criando expectativa em torno do tal “Messias”, que salvaria todos que viriam a existir. Depois rolou a massificação desse teaser, num misto de aquecimento e pré-lançamento, com João Batista fazendo a ponte entre as profecias e a efetiva chegada do aguardado personagem.

A campanha em si, ficou concentrada nos três últimos anos de vida de Jesus, diga-se de passagem, que nesses últimos anos a vida Dele se tornou pública, e era só sucesso. Enquanto “atuava” no presente, demonstrava sintonia total com o que diziam os profetas no passado, coerência entre teaser e lançamento da campanha, isso potencializava o impacto da mensagem.

O ápice da crucificação, com sua enorme carga simbólica e com a ousadia de marcar uma mensagem de vida através de um momento de morte, coroou todo o projeto com um sucesso jamais visto. Desse ato, surgiu a marca mais forte da história e a imagem mais mobilizadora de que se tem notícia.

A sustentação, aberta com a chocante notícia da Ressurreição, e conduzida por seus discípulos no mesmo tom emocional de toda a campanha, obteve imediata adesão de vários seguidores, que rapidamente se multiplicaram em progressão geométrica, apesar das grandes e cruéis perseguições das “concorrências”.

Mais tarde veio, a marca da cruz, a vinheta sonora dos sinos, os temas musicais, desde os clássicos compostos por Bach até os jingles cantados nas celebrações. Também surgiram outras coisas que ajudam até hoje a Igreja a crescer em visibilidade, como o calendário de eventos, que vai das missas, festejos de padroeiros, passando por batizados aos casamentos e outros sacramentos, que fazem com que o público continue tendo contato com a mensagem original.

Arrisco-me a dizer que ainda temos um instrumento muito valioso de pesquisa, feedback, que são as confissões, onde podemos colher do público informações sobre as maiores apreensões, as tendências e os nichos de comportamento, embora não haja processamento de informações, porque é tudo indelevelmente sigiloso, não deixa de ser uma forma de atualizar as mensagens veiculadas nos diversos eventos, dando-lhes crescente relevância de conteúdo.

Tudo isso sem business plan, sem reuniões intermináveis de diretoria, sem complicações – tudo conduzido pelo Espírito Santo. Uma ideia forte, apresentada ao público com a força que ela merecia e com a simplicidade que só as grandes ideias têm – neste caso, a melhor das “idéias”, o real.

Jesus não só é ainda hoje o maior e melhor “comunicador” de todos os tempos, mas também é o melhor “publicitário” dentro das instâncias da comunicação, que soube utilizar das ferramentas certas, dos meios certos e das formas certas. Gênio, criativo, simples, descomplicado. Ele tinha um objetivo, Ele tinha uma estratégia, Ele tinha um plano e com o plano de comunicação perfeito fez dar certo.

Essa leitura publicitária da vida de Jesus, claro, que é só um exercício de imaginação para celebrar esse dia, e é uma forma de expressar o desejo de que a experiência do encontro com a pessoa de Jesus, que está acima de qualquer ferramenta de propaganda, seja vivida por todos, inclusive, nós, publicitários.

 

Tarcísio Santos


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *