Formação

Os livros proféticos da Bíblia

Livros Proféticos

Introdução: Profeta (grego) – aquele que fala em nome de …, aquele que prediz o futuro e interpretar o presente. Nabi (hebraico) – o que é chamado. Livros Proféticos – são os livros que contém os escritos e a pregação dos profetas, que desempenham função fundamental no meio do povo de Deus.

Divisão dos livros proféticos: Profetas Maiores – Isaías, Jeremias(lamentações, Baruc – alguns colocam como um profeta maior por ter sido escrito por um secretario de Jeremias, é considerado menor pelo tamanho), Ezequiel e Daniel;

Profetas Menores- ( Não são chamados menores pela importância mas pelo escrito pequeno) Oseias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miqueias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

Estilo Profético:

Os profetas eram antes de tudo pregadores, raramente escreviam, por isso torna-se manifesto que os oráculos e sermões dos profetas foram preservados pelos seus discípulos, que os editaram. O processo decomposição é lento e gradual, muitas vezes o seu plano é um pouco vago.


Mensagem do Profeta:

O ponto de partida da vocação profética está numa profunda experiência de Deus. O profeta faz uma leitura dos sinais dos tempos,por isso é que muitas vezes sua mensagem se centra no âmbito social e político. Denunciam os erros do povo e das autoridades: Idolatria,misticismo, ritualismo, culto vazio, falsos profetas, sacerdotes infiéis, pecados da monarquia, imoralidade dos comerciantes, avareza e cobiça dos latifundiários …

Lamentações

Coleção de 5 cânticos, que choram a queda da cidade Santo Jerusalém em 587 aC. Os quatros Cânticos de luto, que foram compostos pelos judeus que permaneceram no pais após a destruição de Jerusalém.

Primeiro Cântico – O poeta e a cidade personificada lamentam a destruição de Jerusalém; reconhecem a culpa do povo.

Segundo Cântico – O autor lastima a punição de Jerusalém e exorta a cidade à penitencia, Jerusalém pede misericórdia.

Terceiro Cântico – O autor descreve a sua dor diante da desgraça de Jerusalém e sua esperança na Misericórdia divina.

Quarto Cântico – Fala mais uma vez da ruína de Jerusalém castigada segundo a Justiça.

Quinto Cântico – Tem forma de oração (A Vulgata Latina diz que é o cântico de Jeremias). Implora o auxilio de Deus para a ruína de Jerusalém prediz a ruína de Edon povo vizinho de Judá.

Atribui a Jeremias a autoria apoiando-se em II Cr 35,25, mas hoje não se aceita mais pelo argumento de que este estilo poético não se enquadra no estilo espontâneo de Jeremias. Se atribui a algum autor anônimo, teria sido redigido na terra santa, escrito para celebrar este momento da queda de Jerusalém. A igreja lê o livro nos últimos dias da Semana Santa para relembrar o drama do Calvário. É de notar que estes Cânticos fúnebres são perpassados por vivo sentimento de arrependimento e de inabalável confiança em Deus.

Daniel

Hebraico = Deus é meu Juiz – Judeu. Divide-se em duas partes: Canônica (1-12) e Deuterocanonica (13-14).

Canônica divide-se em:

(1-6) Narrativa – Daniel é um hebreu deportado para a Babilônia levado para a corte de Nabucudonosor, onde recebeu o nome de Baltazar, foi fiel a lei de Deus mesmo em ambiente Pagão, onde Deus cumulou-o com dons diversos de sabedoria se tornando um homem notável. Daniel embaraçava o Rei e os seus sábios, onde o Rei reconhecia direta ou indiretamente a santidade do Deus de Daniel. Julga-se que os capítulos de 2-6 foi incluído posterior a Daniel para incutir a confiança em Deus, porque os reis sírios ameaçavam os Judeus para não obedecer a Lei do Senhor.

(7-12) Apocalíptica – O que significa está realidade apocalíptica é porque os povos Judeus eram ameaçados por sírios pagãos. Um autor piedoso quis despertar a esperança e a paz, falando de uma libertação messiânica. Deus interviria nesta situação de opressão dos povos pagãos, instaurando a justiça e a ordem devida, os que ficassem fieis seriam recompensado.

Deuterocanonica – fala da historia de Suzana, uma jovem que Daniel salva por sua sabedoria; a história dos sacerdotes de Bel, que Daniel desmascara; O dragão que Daniel mata.
Baruc.

Baruc – Bento. Foi companheiro, escriba de Jeremias. Acompanhou Jeremias durante a queda da Cidade Santa.

Baruc de 1-5 é uma coletânea de três peças que supõem o povo de Judá exilado na Babilônia.

As características do livro: Especialmente o louvor à Sabedoria) Br3,9-4,4; Exortação aos exilados para que não caiam na idolatria do ambiente Babilônico; Chama atenção para a inércia dos ídolos. “Por conseguinte, não os temais”; “Como crer ou dizer que são deuses”; “Quem não vê que não são deuses?”.

O Autor não é Jeremias como geralmente reconhecem os estudiosos. Autor anônimo.

Amós É o mais antigo dos profetas (780-750). Nasceu em Técoa, aldeia ao Sul de Belém (Judá). Dedicava-se a cuidar de gado (Pastor).Deus o chamou a ser profeta em Israel. Homem simples de linguagem franca e rude. Profetizou sobre Jaboatão II – Monarca que tinha lucro na construção das casas, depravação dos costumes, culto idolátrico.Amós censurou os vícios e predisse a salvação para os bons.

Nesse período o Norte e o Sul vivem um grande crescimento econômico e as elites acumulavam muitos bens enquanto boa parte da população vivia na pobreza. Falou contra a hipocrisia e a incoerência de vida.

Oséias (735 – 725): Único profeta nascido no reino do Norte.

O livro se divide em duas partes: 1. As relações de Javé e Israel são simbolizadas pelo casamento de Oseias. Casa com uma mulher leviana (Gomer) que engana; cai na escravidão, depois de abandonar Oseias, mas é resgatada pelo próprio. Significa a união do Senhor com seu povo,violada por Israel pela infidelidade cultuando deuses Cananeus. 2.Israel é censurada pela sua distorção política e religiosa no passado e no presente, e encerra o livro com uma liturgia penitencial.

Usa muito o termo Hesed: Misericórdia, Amor e Bondade de Deus.Deus exige Amor e não sacrifício (Os 6,6).

O centro de seu livro é a imagem do casamento, análoga ao relacionamento de Deus com Israel: Israel é como uma prostituta poisadora Baals (outros deuses), mas Deus é a pura Misericórdia e perdoa Israel.

É o primeiro livro da Bíblia a usar de forma clara a imagem do amor esponsal.

Miqueias – Profetizou sob Joatã, Acaz e Ezequias, reis de Judá.Miqueias não poupa os gananciosos, os credores sem comparação, os comerciantes fraudulentos, as famílias divididas, os sacerdotes e profetas cobiçosos, os chefes tirânicos, os Juízes venais. Principal ponto – 6,8 – praticar a Justiça, amar com misericórdia e procederhumildemente diante de Deus.”


Sofonias – Exerceu sua atividade sob o piedoso rei Josias. Censurou o culto de falsos deuses, modas estrangeiras, injustiça sociais.Mensagem principal é o anuncio do dia do Senhor.

Naum – O livro começa por um salmo. Natural de Elcós, cidade desconhecida, trata da queda de Nínive. O salmo descreve a esplendorosa manifestação de Javé, exprime o calor da alma de Israel diante do seu inimigo tenaz, o povo assírio.

Isaias – (770-687 aC) Era filho de uma família ilustre de Jerusalém erudito poeta e estilista. Foi chama do a Ser profeta em 740. Foi conselheiro dos reis Joatã, Acaz e Ezequias em uma época de grande infidelidade do povo e da corte. Este livro é atribuído a escola de Isaías. Isaías pelas profecias messiânicas é considerado o “Evangelista do Antigo Testamento”.

Dividido em 3:

1. Isaías (1-39) provavelmente do tempo do profeta;

Supõe que é descrito uma condição histórica em que viveu o profeta Isaías. É uma coleção de dizeres, dispostas sem estrita ordem cronológica, contem notáveis profecias messiânicas. Em (Is 7,10-25) o messias aparece com Emanuel, que a de nascer de uma Jovem (Virgem); em(9,1-7) nasce o Menino prometido como “Admirável conselheiro, Deus forte, Pai do século futuro, Príncipe da Paz”. (11,1-9) o trono de Davi floresce e produz um rebento, que é o Messias, este faz descer sobre aterra a plenitude do Espirito do Senhor e cumpre as promessas de restauração da natureza violentada pelo pecado. Por tudo isto é considerado uma dos maiores profetas do Antigo testamento.

2. Isaías (40-45) exílio da babilônia;

De autores anônimos, estes pregaram e escreveram na Babilônia,anunciando aos Israelitas ai deportados a iminente libertação e a volta à terra Santa.

Pontos falados: – Jerusalém e o templo estão destruídos e a sua restauração é profetizada. – A nação que retém os Judeus é a babilônia,opulenta e arrogante, mas prestes a cair em ruínas. – Os leitores são estimulados à confiança e à alegria, pois se aproxima o fim do exílio(41,10-13).

Aqui estão os quatro “Cânticos do Servo de Javé”, que falam da expiação prestada por um Servo inocente em favor dos seus irmãos pecadores. São profecias messiânicas, que projetam nova luz sobre o sentido do sofrimento; este pode recair sobre os justos, que assim prestam satisfação pelos pecados alheios. Estes cânticos é dividido do seguinte modo:

A vocação do Servo de Javé Is 49,1-6; Os predicados do Servo de Javé Is 42,1-4; A ingrata missão do Servo de Javé Is 50,4-9; A morte e a glorificação do Servo de Javé Is 52,13-53,12.

3. Isaías (56-66) após o exílio, na época da restauração do povo em sua terra.

Trata de consolar e exortar os judeus recentemente repatriados do exílio. Israel de novo na terra santa constitui uma nova comunidade religiosa; parece, porém, que é infiel à Lei do Senhor; está desanimado dos obstáculos que se opõem à reconstrução do Templo e da Cidade Santa;o profeta fala da Nova Jerusalém todas as profecias sobre elas.

Pontos fundamentais: – Jerusalém se encontra parcialmente povoada mas não devidamente reconstruída; – as cidades menores ainda estão devastadas; – O templo ainda esta em ruínas apesar de si pensar em reconstruir; – o chefe das comunidades se preocupam mais consigo do que com o povo; mas o profeta diz que o Senhor mandará salvação.

Habacuc – É um profeta que não pode ser chamado por homônimo de Daniel. O Ponto principal do seu livro é “Por que o ímpio prevalece contra o justo e insolentemente o oprime?”. O Justo vive pela sua fidelidade.


Ageu – Da inicio ao ultimo período dos profetas, período pós-exílio que a ter uma linguagem de restauração diferente de antes do exílio que era censura e ameaça de castigo, durante o exílio era consolação.

Ageu acompanha o povo após o exílio da Babilônia. Diante das ameaças de desanimo o profeta da reconstrução do templo. Fala que esta reconstrução é condição da vinda de Javé e do seu reino.

Zacarias – Após a profecia de Ageu aparece Zacarias que se refere a oito visões do profeta que tratam da salvação e da restauração de Israel, seguem também oráculos messiânicos (1-8) é considerado de autoria de Isaías. De (9-14) é muito diferente são anônimos, falam de fatos históricos difíceis de precisar e a ultima parte é como um apocalipse que descreve a gloria de Jerusalém dos últimos tempos.

Malaquias – Significa “meu mensageiro”. O livro consta de seis seções onde se tem o mesmo esquema que é: o Senhor lança uma afirmação,e o povo e os sacerdotes a contestam, mas Deus sustenta. O Profeta anuncia o Dia do Senhor, que purificará sacerdotes e levitas, punirá o mau e concederá ao Justo o triunfo.

Abdias – É o mais curto dos livros proféticos e um dos mais difíceis, foi dirigido contra Edom, povo vizinho de Judá, sob rei Jorã. O livro exalta a justiça e o poder de Javé, que age como defensor do direito.

Joel – Possui duas partes:

1. 1,2 – 2,27 – refere-se a uma invasão de gafanhotos que flagela Judá e da ocasião para uma liturgia de suplica e luto a resposta do Senhor é fartura e reconstrução.

2. 2,28-3,21 – refere-se ao Dia do Senhor caracterizado pela efusão do espírito.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Oi gente!
    Gostaria de fazer aqui uma correção fraterna, pois percebi que nesta relação está faltando o livro do Profeta Jeremias. Além disso, percebe-se muitos erros de digitação, em especial no que diz respeito ao espaçamento entre uma palavra e outra, o que acaba dificultando a leitura.

    Desde já, gostaria de agradece-los pela iniciativa de fazer esse “resumo bíblico” para todos nós. A vocês o meu muito obrigada.