Igreja

Papa Francisco: É importante conhecer o que acontece dentro de nós

Na manhã desta sexta-feira (25/10), o Papa Francisco celebrou a missa na capela de sua residência e falou da luta cotidiana entre o bem o mal. “Às vezes, com aquela alma faladora que todos temos, sabemos o que acontece no bairro, o que acontece na casa dos vizinhos, mas não sabemos o que acontece dentro de nós”. 

comshalom

Peçamos ao Senhor a “luz” para “conhecer bem” o que acontece dentro de nós. Esta foi a invocação do Papa Francisco na missa matutina na Casa Santa Marta. Refletindo sobre a Primeira Leitura, extraída da Carta de São Paulo aos Romanos, o Pontífice falou da “luta interior” e “contínua” do Apóstolo dos gentios “entre o desejo de fazer o bem e o não ser capaz de realizá-lo”, uma verdadeira guerra dentro dele.

Uma luta de todos nós

Alguém poderia se perguntar, disse o Papa, se, realizando o “mal que não quer”, São Paulo esteja no “inferno”, seja “um derrotado”: ou “é um santo”, porque “também os santos sentem esta guerra dentro de si mesmos”. É “uma lei para todos”, “uma guerra de todos os dias”.

É uma luta entre o bem e o mal; mas não um bem abstrato e um mal abstrato: entre o bem que o Espírito Santo nos inspira a fazer e o mal ao qual nos inspira a fazer o espírito maldoso. É uma luta. É uma luta de todos nós. Se alguém de nós dissesse: “Mas eu não sinto isso, eu sou um beato, vivo tranquilo, em paz, não sinto …”, eu diria: “Você não é beato: você é um anestesiado, que não entende o que acontece”.

Uma vida de rua

Nesta luta cotidiana, acrescentou, hoje “vencemos” uma, amanhã se houver outra e depois de amanhã mais uma, “até o fim”. O Papa pensou também nos mártires, que “tiveram que lutar até o fim para manter a fé”. E nos santos, como Teresinha do Menino Jesus, para a qual “a luta mais dura era o momento final”, no leito de morte, porque sentia que “o mau espírito” queria subtrai-la ao Senhor. Existem momentos “extraordinários de luta” – constatou o Papa – mas também “momentos ordinários, de todos os dias”.

A este ponto, Francisco evocou o Evangelho de Lucas, em que Jesus diz às multidões e, ao mesmo tempo, “a todos nós”: «Vós sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu. Como é que não sabeis interpretar o tempo presente?».

Muitas vezes nós cristãos estamos atarefados em muitas coisas, inclusive boas; mas o que acontece dentro de você? Quem o inspira? Qual é a sua tendência espiritual? Quem o leva a fazer isso? A nossa vida habitualmente é como uma vida de rua: andamos pelas ruas da vida… quando caminhamos na rua, olhamos somente para aquilo que nos interessa; não vemos as outras coisas.

Graça e pecado

A luta, explicou o Papa, “é sempre entre a graça e o pecado, entre o Senhor que nos quer salvar e nos tirar desta tentação e o espírito mau que sempre nos derruba” para “nos vencer”. O convite do Pontífice é para nos perguntar se alguém de nós é “uma pessoa de rua que vai e vem sem perceber o que acontece” e se as nossas decisões são “do Senhor” ou são ditadas pelo nosso “egoísmo”, “pelo diabo”.

É importante conhecer o que acontece dentro de nós. É importante viver um pouco interiormente, e não deixar que a nossa alma seja uma rua onde todos passam. “E como se faz isso, Padre?”. Antes de terminar o dia, pegue dois ou três minutos: o que aconteceu hoje de importante dentro de mim? Sim, senti um pouco de ódio e falei mal; fiz aquela obra de caridade… Quem o ajudou a fazer essas coisas, sejam ruins ou boas? E nos fazer essas perguntas para conhecer o que acontece dentro de nós. Às vezes, com aquela alma faladora que todos temos, sabemos o que acontece no bairro, o que acontece na casa dos vizinhos, mas não sabemos o que acontece dentro de nós. 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *