Shalom

Somente o amor pode transformar

De 1º a 12 de fevereiro, 21 voluntários se reuniram em Bogotá, capital colombiana, para mais uma Expedição Missionária dentro do Programa de Voluntariado da Comunidade Shalom.

comshalom

“Somente o amor pode transformar as coisas… Vocês jovens não são o futuro, mas o agora de Deus”, disse-nos o Papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2019, no Panamá. Movidos por este amor que vem de Deus e desejosos de responder ao envio missionário recebido na JMJ, 21 voluntários se reuniram de 1° a 12 de fevereiro em Bogotá, capital colombiana, para mais uma Expedição Missionária dentro do Programa de Voluntariado da Comunidade Shalom.

Tal programa arregimenta pessoas que têm em seu coração o desejo de servir ao próximo, em especial os mais pobres. Já ocorreu em Madagascar, Cabo Verde, na ilha amazônica de Chaves e agora teve sua última edição na Colômbia. Participaram da expedição pessoas de vários lugares do Brasil e do Uruguai, missionários da Comunidade de Vida, de Aliança, jovens da Obra Shalom e pessoas que não frequentam nossos grupos mas que desejaram se unir neste serviço aos mais necessitados materialmente e espiritualmente. Além destes, jovens e famílias que já fazem parte da Obra de Difusão Shalom que existe em Bogotá ajudaram a organizar e participaram das atividades propostas nestes dias.

Atividades da Expedição

A programação da expedição foi muito rica e intensa. Os participantes tiveram momentos de contato com a cultura local, como na “Noche Colombiana” momento de oração e confraternização no qual os voluntários vivenciaram com os colombianos que os acolheram, provando sua culinária e interagindo com danças e músicas típicas do país. Ao longo dos primeiros dias houve também momentos para conhecer os encantos da cidade de Bogotá, uma grande metrópole de cerca de 10 milhões de habitantes, cheia de lugares belíssimos como a Colina de Monserrate, na qual se localiza o Santuário da Virgem Maria que leva o mesmo nome do monte e oferece uma bela vista de toda a cidade, bem como a Catedral e as belas igrejas do tempo colonial que se localizam no bairro da Candelária. Mas tudo isto ainda não era o principal.

A expedição ofereceu momentos muito fortes de serviço com os mais pobres, no qual os voluntários puderam fazer a experiência de sair de si e tocar na dor do outro, com respeito e amor, uma verdadeira experiência que transforma não só a vida dos que são ajudados, mas dos que ajudam.

Visitas aos moradores de rua e aos doentes

Como alguns exemplos destes momentos tão preciosos podemos citar a visita a moradores de rua do bairro Bronx, quando os participantes puderam oferecer refeições como o café da manhã e depois o almoço, olhando no olho de cada “miserito”, como assim eram chamados aqueles que estavam naquela condição de indigência. Ocasião de tocar na dor da humanidade que ali tomava um rosto, e conhecer as histórias de vida daqueles irmãos, muitos deles que estavam no mundo das drogas ou do crime, mas que receberam o anúncio de que são também eles amados por Deus e alvos de sua misericórdia.

Outra ação foi a visita ao hospital Cancerológico da cidade, quando, passando de quarto em quarto, de ala em ala, foi possível também conversar e levar uma palavra de conforto aos que padeciam na dor da enfermidade, não só a eles mas também a seus familiares, que carregam junto esta cruz. Além disso, os voluntários da expedição puderam conhecer o trabalho realizado pela Igreja com crianças carentes no bairro do Paraíso, uma região muito pobre e por muitos “esquecida” na periferia daquela imensa cidade. Visitaram a creche e o centro esportivo e social do bairro, interagindo com as crianças e deixando-se encantar pelo olhar de pureza daqueles pequeninos, que vivem num ambiente tão pobre e hostil, mas que não perderam os sonhos e o brilho no olhar.

“Vuelve a empezar”

E em seu encerramento a expedição realizou o retiro “Vuelve a empezar” (Recomeçar), um Seminário de vida no Espírito Santo que foi este grande presente ao povo, oferecendo mais que o pão material ou a solidariedade humana, mas uma verdadeira experiência com o Amor de Deus que tudo pode curar e transformar. Participaram do retiro dezenas de colombianos, jovens, adultos, famílias… Pessoas que vieram com sede de Deus e tiveram suas vidas transformadas pela ação do Espírito Santo. O retiro foi realizado na Paróquia de São Jerônimo Emiliani e a missa de encerramento foi presidida por Dom Luis Manuel Ali, que assim como o Papa fez na JMJ, enviou a todos para dar continuidade ao serviço dos mais necessitados, de forma que não seja somente por esses dias, mas que a nossa vida, a minha, a sua, se torne uma contínua expedição missionária, saindo de si para estar mais atento ao sofrimento do próximo.

Daniel Chagas


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *