Shalom

Viver longe de Deus é tóxico pra minha vida

( João 13:7) Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.

Exatamente assim dessa maneira que Ele disse de forma nada clara pra mim, pois se disse, eu não escutei… Se mostrou eu não vi… Eu estava tão longe mas tão longe que Ele poderia gritar que ainda assim eu não iria lhe dar atenção. Mas Ele conhece cada filho teu como a palma de Sua mão e porque comigo seria diferente?

Bom, meu nome é Yago e quero compartilhar com vocês, um pouco sobre a minha experiência com Deus. Fui convidado por um amigo para fazer uma coreografia para o HalleluyaSP e como nunca negaria nada para esse amigo, disse claro o meu Sim.

Foi assim que Deus me ganhou. Ele sabia que não recusaria essa ajuda, mesmo que eu não quisesse me envolver com a Igreja, contrariando a minha vontade fui ajudar. Tivemos ensaios bem puxados até que entregamos o evento proposto, que era o lançamento do Festival Halleluya. Após o evento houve uma missa em que a princípio eu nem participaria. Ele mexeu comigo, de uma forma bem sucinta. Logo após fomos convidados a fazer a apresentação no evento oficial. Todos toparam e eu também. 

Eu disse sim ao festival porque soube que o Izzy do Soul Shalom iria estar. Eu sou fã demais dele, o acompanho desde a sua primeira apresentação em um programa de TV, em outro projeto do qual ele faz parte, o DOIS AFRICANOS. Quando soube que ele estava integrando o Soul Shalom pra mim foi um choque, pois não entendia como ele poderia estar envolvido com algo relacionado a Igreja. Esse foi o macete de Deus, para me atrair por meio daquilo que mais amo fazer: Artes e música.

Sendo conquistado pouco a pouco

Nem tinha me preparado espiritualmente para o Halleluya SP, mas Deus me quis do jeito que estava: cheio de feridas e fedendo ao pecado. Ele já tinha conseguido o mais difícil que era minha atenção. Conheci pessoas que não imaginaria nem em sonho conhecer, diversos artistas que sempre admirei. Abracei pessoas que passei a vida inteira tocando e cantando suas músicas nos grupos de jovens do qual já fiz parte. E ali tinha a chance de dançar para eles e outros milhares de jovens. Esse festival foi um mimo de Deus pra mim…

Durante um momento de oração no show do Frei Gilson, parecia que ele tinha escutado  uma partilha que tive com uma amiga que dançou o Jingle comigo. Todos os questionamentos que eu havia feito, tudo aquilo que eu havia partilhado com ela, o Frei Gilson estava ali, dando todas as respostas que  buscava. Nessa hora não me aguentei. 

Chorei feito uma criança, pois entendi que Deus estava ali ouvindo meu lamento. Ele sabia que minha vida não estava bem, que meu casamento não estava bem, e que eu estava me sentindo péssimo por estar naquele estado, cheio de pecados pregados em meu corpo. Ele viu a minha vergonha de me olhar no espelho e não me reconhecer mais. Ele viu que eu tinha saudade de quando eu era Homem…

E ali falei: EU CANSEI DE FUGIR! Me Ajuda? E em resposta ouvi:TE DAREI NOVAS VESTES! Voltei desnorteado pra casa. Demorei dias para digerir tudo o que vivenciei. Voltei para o HALLELUYA QUERO + na missão santo André e durante a semana eu pedia para ir com a minha esposa no reencontro. Nunca caminhamos juntos, seria um recomeço. Fazíamos caminhos dentro de nossa paróquia ou em outras comunidades mas nunca em conjunto, sempre em tempos diferentes. Queria viver ao lado dela um novo tempo.

Fomos juntos e foi bem legal, nada de sobrenatural dessa vez, mas estava contente por estarmos juntos ali. Voltei ainda no fim de semana seguinte para um grupo de oração. Dessa vez fui sozinho. 

Minha esposa havia tirado férias e foi viajar e fiquei sozinho em casa. Fui mesmo sem conhecer ninguém. Na verdade eu nem sabia porque estava indo, mas sentia algo me puxando para lá. Participei do grupo de oração e logo após o grupo teve um evento na missão onde pude conhecer melhor as pessoas ali da Obra. Recebi  então o convite para participar do Canto das Irias, que seria apresentado no Virada Radical (SVES). 

Aceitei o convite e mais uma vez, ensaios muito intensos. A coreografia era muito difícil e por vezes pensei  que não conseguiria. Pedi ajuda, até que enfim consegui aprender tudo. 

Neste tempo Deus já ia realizando o plano Dele em mim. Entre os ensaios, mais um evento, e ali eu já estava envolvido demais, ainda que não tinha noção disso tudo até aquele momento. Ainda estava ferido, fedendo sem a graça e o sacramento da reconciliação. Mas pela misericórdia do Senhor, Ele me queria do jeito que estava. 

A graça da Reconciliação

Em um dos últimos ensaios, foi falado que deveríamos nos confessar,  fazer uma novena pedindo a intercessão de São José e então começou de fato o NOVA VESTES que Deus havia me prometido. Como respondi que não fugiria mais, a minha Íria particular se remexeu, contorceu, rangeu os dentes e tentou me matar todos os dias. Me fez me sentir vazio de novo. Até que enfim  me confessei e abracei a Reconciliação. Toquei a ponta da sombra de Cristo e me rendi. De fato, fui me preparando espiritualmente para servir no retiro. Me sentia animado com as oportunidades que estava tendo e achando que já estava pronto, sem nem saber o que me esperava no Virada Radical.

Em minha história, já tinha havia participado de muitos retiros. Até já preguei, cantei, toquei.  Pensava que o Virada não era seria nada demais ou diferente do que já tinha vivenciado. Engano meu. E que grande engano. Fui para doar, servir, amar, dar esperança, sentido e na verdade foi tudo ao contrário.  Eu recebi tudo isso, sentia-me participante, apesar de ajudar na organização.

Providência de Deus

Parece que Deus  parou o tempo e reservou aquele momento para mim. Não acredito em sorte. Nunca acreditei. Foi providência divina, sempre foi e sempre será. Essa experiência com a Providência sempre foi muito visível e concreta em minha vida. No Virada foi onde toda a Graça transbordou. 

Deus me honrou, mesmo eu sendo tão pequeno, tão falho e defeituoso. Ele me fez sentir aquela sensação de amor novo. Novo Amor, contínuo e real. Durante a Efusão pude sentir o Espírito Santo e ouvir Deus me chamando com sua doce voz. Isso me fez acreditar na mudança e me deu sentido todo novo.  Quero seguir a Ele como eu nunca o segui antes. Quero amar a Ele como amei o pecado. Quero me entregar as vontades Dele assim como me entreguei as minhas. Quero ir muito além disso tudo. Não teria sentido depois de tudo o que senti, todo o reencontro com Ele, eu não me sentir amado e importante. Ele me provou uma vez mais, que não importa qual a minha condição física, espiritual, financeira, Ele me quer do jeito que sou e estou.

Te aceito como tu és

No  Virada, no momento de adoração, Ele falou ao meu coração que  aquilo que eu penso e desejo é pequeno demais para o que Ele vai fazer com a minha familia. Ainda não tenho absoluta certeza do que Ele quer de mim e da minha familia, mas sei que Ele é suficiente para mim e o Teu amor tudo refaz, quando eu o amo, quando eu o adoro. Estou tentando explicar o extraordinário Porque como se descreve uma oferta de vida sem pedir nada em troca?

Finalizo essa experiência com uma nova pergunta, QUEM É ESSE DEUS ?

Pois me escolheu, sabendo que tenho tão pouco ou quase nada para oferecer a Ele. O Virada Radical foi o MEU retiro, pois agora escrevendo  me deparo em meio a lágrimas que vivenciei na minha carne o Canto das Irias. Sou feliz demais por tudo isso que tenho experimentado. Por me sentir amado e escolhido.

Viver longe de Deus é tóxico, pra minha vida. Vivi durante muito tempo no automático, modo vegetativo. O Virada foi exatamente o que eu precisava, o Canto das Irias foi a desculpa perfeita para eu sentar com Deus e deixar Ele me dar vestes novas e poder me sentar a mesa com Ele. Ter a chance de deitar no peito Dele e dizer: Me Ajuda! Não me deixa sozinho, não tenho maturidade pra viver. E ouvir como resposta: EU NUNCA TE DEIXEI! EU TO AQUI! Me da sua mão e vem, não olha pra nada. Olha apenas para mim!

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *