Formação

A sua vida não está nas suas mãos: como encarar o medo de perder

O abandono à providência é o caminho para aqueles que desejam viver com plenitude.

comshalom

“É assim que todas as coisas da vida são conquistadas: você nunca sabe, até que faça” (Ícaro de Carvalho)

Encarar o desconhecido nunca será fácil. Somos o resultado das nossas escolhas diante das nossas circunstâncias. Assim a nossa personalidade é formada dia após dia — e o nosso itinerário nesta terra também.

Diante dessa instabilidade tão própria da vida, temos a opção de nunca agir, com medo de mergulhar no mar das circunstâncias incertas — vivendo assim em baixo de um sombreiro confortável e aparentemente seguro —, e a de embarcar em uma jornada única, além da nossa zona confortável, sem nenhuma segurança de que dará tudo certo, como fizeram os grandes homens e mulheres que deixaram um legado na história da humanidade.

O incômodo dos que se arriscam

A segunda opção parece ser mais incômoda, não é verdade? É a história da filha que não quis fazer concurso e é o assunto da família porque quis abrir o próprio negócio. “Fulana nunca terá estabilidade…”

É a narrativa do jovem que decidiu deixar tudo para ser padre. Do profissional que se demitiu da multinacional para trabalhar na internet com um projeto novo que construiu. Da médica que deixou a carreira renomada para cuidar dos filhos em casa…

Diante das nossas escolhas mais ousadas, que podem acontecer em diversos âmbitos das nossas vidas, a insegurança parece ecoar: “Que garantia teremos até o final da vida?“

Garantias, garantias, garantias…

Mas afinal, que garantias temos na vida, meus caros?

É ilusão achar que temos controle sobre tudo. O caminho não é linear e muito menos igual para todo mundo. A “via pelo deserto” que o texto do livro de Isaías nos apresenta, nos lança em um caminho de confiança exclusiva em nosso Criador — o verdadeiro dono do nosso destino — a verdadeira segurança da nossa peregrinação nesta terra.

A salvação da humanidade que tanto almejamos passa por cada um de nós e pela nossa capacidade de optar por um caminho novo (sem olhar para trás), mesmo diante das nossas piores circunstâncias. E só vamos conhecer este caminho com a ousadia de trilhá-lo, sem medo. Um poeta espanhol já dizia que o caminho se faz ao caminhar. Precisamos deixar as falsas seguranças para trás!

Que o Cristo lhe dê a coragem necessária para a adesão ao plano de salvação que precisa ser concretizado na sua vida. Vale a pena deixar as (falsas) garantias pela única que lhe acompanhará até a eternidade: o Cristo, que é o Caminho, a Verdade e a Vida.

Tempos desafiadores pedem homens e mulheres corajosos. A sua vida não está nas suas mãos — e talvez essa seja a única certeza que você precisa ter.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *