Shalom

Alemanha: Comunidade Shalom faz missão em mosteiro onde viveram santos

Local foi a casa de três santos: Richard de Wedinghausen, Christian de Wedinghausen e Reiner.

comshalom

Um mosteiro de mais de 900 anos é a casa dos missionários da Comunidade Católica Shalom na Alemanha. O edifício situado na cidade de Arnsberg era originalmente usado por monges da Ordem Premonstratense, os primeiros evangelizadores da região. Ali viveram os santos Richard de Wedinghausen, Christian de Wedinghausen e Richard de Arnsberg.

Leia também| Andreza Henriqueta fala sobre a missão Shalom na Alemanha

“O mosteiro estava em ruínas. Os padres que nos acolheram nos disseram: ‘A expectativa é que vocês morem aqui, porque os monges que viveram neste lugar foram os missionários que evangelizaram toda essa região. A gente espera que vocês sejam os novos santos que vão reevangelizar a cidade”, conta a Responsável Local, Andreza Henriqueta.

Por ser um patrimônio histórico, o mosteiro levou sete anos para ser reformado. E apenas em novembro de 2020 os missionários puderam se mudar para lá. “O interessante é que a responsável pelo patrimônio histórico do estado sempre repetia para gente: ‘eu faço questão de deixar aqui no refeitório um pedaço do piso original aparecendo para que vocês pisem no mesmo chão que os santos pisaram, para que vocês lembrem que esse território é santo’”, lembra Andreza.

Além de ser a casa comunitária dos oito missionários da Comunidade de Vida da missão, o mosteiro é usado hoje também para a realização de algumas atividades de evangelização. “Antes da pandemia, nós usávamos o café mais fortemente como Centro de Evangelização. Mas desde que começou a pandemia a gente não pode mais fazer essas atividades lá por causa do distanciamento. E, como desde de novembro do ano passado a gente está aqui, as atividades que precisam de mais espaço, celebramos na paróquia e no mosteiro”.

Fundação da Missão na Alemanha

Os primeiros missionários da comunidade chegaram na diocese de Padeborn em 2014 e foram acolhidos na Fazenda da Esperança. Ali começaram os estudos do idioma e da cultura. O convite para a missão foi feito por intermédio dos padres Hubertus Böttcher e Paul Stapel, que estavam preocupados com a evangelização dos jovens da diocese. A partir da movimentação dos sacerdotes, o bispo local convidou a comunidade para abrir a nova missão.

Andreza conta que na primeira visita à cidade, antes da fundação, recebeu sinais da Providência de Deus sobre a Vontade para a missão. “Chegamos por Providência de Deus no dia de São Tomé. A primeira leitura dizia assim: ‘Vós não sois mais estrangeiros, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus’. E o Evangelho era o da vocação Jo 20,19. E foi muito forte celebrar a Missa pela manhã e ver essa liturgia”.

Os sacerdotes cuidaram de todos os detalhes e antes mesmo da fundação, a Comunidade já tinha um local para abrir a Lanchonete Shalom. Hoje a missão conta com seis missionários da Comunidade de Aliança e oito da Comunidade de Vida. E, devido às restrições da pandemia, muitas atividades de evangelização estão sendo promovidas virtualmente.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado.