Formação

Anel da pureza

comshalom

Prof. Felipe Aquino- Cléofas

Circula na internet uma matéria com o titulo acima, publicado naimprensa (Dolores Orosco, G1, São Paulo). Ídolos pop levantam abandeira da virgindade e fãs adotam ‘anel da pureza’, como símbolo daabstinência sexual até o casamento. Os Rapazes do Jonas Brothers, Miley Cyrus, atriz de ‘Hannah Montana’, o trio Jonas Brothers,  usam o anel.

Por exemplo, o estudante paulistano Paulo Sérgio dos Santos, de 18anos, fã dos irmãos americanos Kevin, Joe e Nick – os Jonas Brothers – resolveu adotar a idéia e afirma:  ”O anel é discreto, mas tem umsignificado especial. Sempre planejei me guardar para a mulher certa”.O“anel da pureza” surgiu  nos Estados Unidos, em 1994, na cidade deBaltimore, capital do estado de Maryland,  Estados Unidos, com oprograma “True Love Waits” (Quem ama, espera!) , que prega aabstinência sexual até o casamento.

O projeto percorre escolas e instituições ligadas à juventude;começou na Igreja Batista e depois foi adotado por diferentes crençasem mais 13 países. Segundo Jimmy Hester, coordenador do TLW, cerca de 3milhões de jovens fazem parte do programa. “Esse é o número que temosdocumentado. Durante as palestras, alguns adolescentes assinam nossoacordo de adesão”, diz. No início, a organização lançou uma pulseira deplástico para simbolizar a filosofia. Depois o acessório foi trocadopor um pingente de prata, mas só ganhou popularidade com o “anel dapureza” – acessório que pode ser usado por meninas e meninos. “Nãofabricamos mais a jóia. Atualmente há inúmeras instituições que asvendem e alguns jovens preferem desenvolver seu próprio anel”, dizHester.

O pacto que assumem diz o seguinte: “Acreditando que o verdadeiroamor espera, eu me comprometo diante de Deus, de mim mesma, minhafamília, meu namorado, meu futuro companheiro e meus futuros filhos aser sexualmente pura até o dia em que entrar numa relação de casamento”(Jornal do Brasil, Ana Maria Mandin, 12/03/94).Nos Estados Unidos, oTLW é alvo de críticas, o que não é de se espantar num mundo onde o quetem valor é o “politicamente correto”, muitas vezes imoral.

Alguns especialistas acreditam que estes jovens ainda não têmmaturidade para optar pela abstinência. Mas o coordenador discorda.“Acredito que os críticos não dão crédito suficiente para a nossajuventude. Quando os moços são conscientizados sobre as conseqüênciasfísicas, emocionais e espirituais que uma vida sexual ativa engloba,eles se tornam capazes de tomar a decisão correta”.

É lamentável que alguns “especialistas” pensem que a juventude só écapaz de aderir ao vício e ao pecado, e não à virtude. A ginecologistaAlbertina Duarte Takeuti, coordenadora do Programa Saúde do Adolescenteda Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, considera a opção pelavirgindade “válida” e acha positivo que o tema venha à tona graças aosídolos do pop. “Todo adolescente acha que suas verdades são absolutas.O importante é respeitá-lo em seus valores e manter um canal de diálogoaberto”, defende.O coordenador do TLW diz “celebrar” o fato de queartistas famosos preguem a castidade. “Ficamos satisfeitos com apostura dos Jonas Brothers. Mas ela é tão importante quanto a do garotoque vive numa comunidade rural e passa a idéia adiante”, compara Hester.

Certamente alguns jovens poderão usar o anel mais como moda que paraeles pode ser passageira, mas é certo que muitos  o usarão comconvicção e poderão estimular muitos outros a viverem a beleza davirtude da castidade. A lei de Deus manda não pecar contra a castidade. Este exemplo do TLW não é único, e mostra o renascer da castidade.Quando o Papa João Paulo II esteve nas Filipinas, em janeiro de 1995,houve uma concentração de 4 milhões de pessoas para participar da missaque ele celebrou em Manilha; nesta ocasião um grupo de 50.000 jovensentregou ao Papa um abaixo assinado se comprometendo a viver acastidade. Ela é a virtude que mais forma homens e mulheres de verdade,de acordo com o desejo de Deus, e os prepara para constituir famíliassólidas, indissolúveis e férteis. 

 É preciso, portanto, que nós cristãos, tenhamos coerência e coragempara transmitir aos jovens esses valores, que são divinos e eternos. Oremédio principal que a nossa sociedade doente precisa é de uma escalade valores condizente com a dignidade humana, sob pena de nosigualarmos aos animais. O homem não é apenas um corpo; tem uma almaimortal, criada  para viver para sempre na glória de Deus. Isto  dá umnovo sentido à vida. Não fomos criados para nos contentarmos apenas como prazer sexual passageiro. Fomos feitos para o Infinito, e só em Deussatisfaremos plenamente as nossas tendências naturais. 

Já é hora de voltarmos a falar aos jovens, corajosamente, sobre aimportância da castidade e da virgindade. Também nós católicosestivemos muito tempo “encolhidos” de medo de um mundo neo-pagão que rida castidade e da pureza da alma. Não há, sem dúvida, melhor preparaçãopara o casamento e para o futuro, do que viver a castidade najuventude. 

Precisamos mostrar aos jovens que para haver a castidade de atos, énecessário haver antes a castidade de pensamentos, palavras e desejos.É preciso, corajosamente, desafiá-los a dizer não atoda prostituição, pornografia, filmes eróticos, moda excitante, etc. Épreciso mostrar-lhes que  cada corpo humano é templo do Deus vivo queali habita pelo seu Santo Espírito (1Cor 3,16; 6,19). 

Infelizmente a pregação da Igreja, com poucas exceções, arrefeceudiante do avanço da imoralidade, e, por isso, ela grassou rapidamente. Muitos e muitos jovens se separam com poucos anos de casamento, porquenão exercitaram a sua vontade na luta árdua da vivência da castidade. 

Quanto às críticas, paciência!  O Senhor  disse: “Felizes sereisquando vos caluniarem; quando vos perseguirem e disserem falsamentetodo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porqueserá grande a vossa recompensa nos céus…” (Mt 5,11-12).

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *