Shalom

Carlo Acutis e suas provas de amor ao Amado

Chegamos ao sétimo conselho de Carlo Acutis para crescer em santidade, os quais ele sempre ensinava a seus catequizandos: “Frequentemente faça resoluções e sacrifícios ao Senhor e à Nossa Senhora para ajudar os outros”.

comshalom

Na semana passada, vimos que o Sacramento da Reconciliação era uma das grandes armas de Carlo no combate contra suas imperfeições. Entretanto, sua vida penitencial não se resumia somente aos momentos de confissão, mas, a partir de um coração purificado pelo perdão de Deus, ele buscava, na vivência da caridade, assim, seus sacrifícios não eram meras mortificações individuais, mas se transformavam em atos vivos de amor a Deus e ao próximo, que reverberavam em sua alma, santificando-a cada vez mais. 

De fato, depois do pecado original, embora tenhamos sido remidos pelo sacrifício pascal de Jesus, ao qual temos acesso por meio do Batismo, restaram em nós as marcas das concupiscências, que são as inclinações que movem o nosso coração para os maus desejos e o nosso olhar para nós mesmos.

Há essa “tendência” ao egoísmo dentro de nós, que precisa ser combatida para que realizemos a nossa dignidade de imagem e semelhança de Deus, que é comunhão de amor perfeitíssima entre o Pai, o Filho e o Espírito. Para imitarmos o amor da Trindade, precisamos fazer comunhão, doar-nos ao outro, e só assim seremos felizes, porque plenamente realizados em nossa existência.

Leia também | Carlo Acutis e o kit para a santidade

Desse modo, a vida penitencial precisa nos inclinar ao sacrifício não apenas em vista de nós mesmos, que seria algo estéril, mas em vista do outro. Nosso amor tem um destinatário, que é Deus, mas tem outro alvo, que é o nosso irmão. Como nos disse São João: Aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê” (I Jo 4,20).

Na vocação Shalom, somos convidados a assumir essa vida penitencial tanto através do Sacramento da Reconciliação, quanto pela busca constante em amar o nosso próximo, particularmente aqueles que não são “amáveis”, os que são mais difíceis para nós, e isto se constituirá como uma grande prova de amor ao Senhor: “Devemos enxergar nos irmãos excelente oportunidade de darmos provas de amor ao nosso Rei. Aceitando suas ofensas, ouvindo os seus queixumes, amando os que não são amados, perdoando os que são difíceis de perdoar, vivendo o Seu Amor, de maneira especial com os que mais necessitam Dele, estaremos vivendo nossa vocação que é vocação de amor, por amor e para o Amor” (Escrito Amor Esponsal, §25).

Não é tarefa fácil, entretanto, este conselho de Carlo nos oferece uma excelente via de purificação: o sacrifício de amor a Deus e aos irmãos. Certamente, este estilo de vida penitencial nos levará à santificação de um modo extremamente eficaz, pois converterá o nosso coração ao verdadeiro amor.  

Gostou deste conteúdo? Aprofunde-o ainda mais adquirindo o livro Carlo Acutis e os jovens Shalom. Compre o livro clicando aqui  

 

 

Continue lendo: 

Carlo Acutis e uma Comunidade Eucarística

“O eu desejo, eu quero, eu vou” de Carlo Acutis

Carlo Acutis e a Virgem Maria

A bússola de Carlo Acutis

Carlo Acutis e sua vida penitencial


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *