Formação

Heróis da Fé: Giuseppe Moscati intercede pelos profissionais de saúde

Sabemos que inúmeros profissionais de saúde dedicam tempo, conhecimento, estudo, bens e até a própria vida para também levarem conforto e esperança a seus pacientes. Estes, principalmente em tempos de crises sanitárias, devem ser chamados de heróis.

Heróis da Fé: Giuseppe Moscati intercede pelos profissionais de saúde
Foto: Unsplash

Dando continuidade à série sobre os heróis da fé, hoje vamos conhecer um pouco da história de Giuseppe Moscati. Giuseppe nasceu em 25 de julho de 1880 na cidade italiana de Benevendo, em uma família católica e de classe social elevada. Poucos anos depois, a família mudou-se para Nápoles, por causa do emprego do pai, que trabalhava no Tribunal de Justiça. Lá Moscati fez sua primeira comunhão, aos oito anos, e desde então desenvolveu um grande amor pela Eucaristia e por Nossa Senhora.

Embora não se sentisse chamado à vida religiosa, aos dezesseis anos decidiu realizar um voto de castidade perpétuo, que verdadeiramente durou por toda a sua vida. Durante a juventude, Moscati também desenvolveu uma grande compaixão pelos pobres e enfermos, o que o levou a descobrir a vocação para a medicina. A experiência de cuidar do seu irmão Alberto, que sofria de epilepsia, também despertou o seu desejo de se tornar médico.

Ao se formar em medicina, Moscati prosseguiu os estudos até terminar o seu doutorado em 1903, com apenas vinte e três anos, época em que passou a integrar a equipe de médicos do Hospital dos incuráveis, em Nápoles, logo sendo nomeado como diretor de uma das alas masculinas do hospital.

Um excelente cientista

Moscati também foi um excelente cientista, desenvolvendo um reconhecido trabalho com pesquisas a respeito da ação dos amidos e da glicose no organismo humano. Sua fama de caridade e atenção para com os doentes incuráveis espalhou-se rapidamente, trabalho que desenvolvia com alegria, piedade e fé. Moscati, inclusive, passou a atender a população carente em sua própria casa após o expediente no hospital.

Os pacientes mais pobres sempre saíam das consultas não apenas com o diagnóstico da doença, mas também com os remédios que precisavam tomar e com dinheiro para comprar mantimentos. Ele costumava empregar todo o salário recebido para o sustento dos pobres e enfermos que batiam à sua porta. Quando as necessidades dos desvalidos excediam os seus ganhos, vendia algum bem ou mobília para não deixar de socorrê-los.

Não conhecia limites

Giuseppe Moscati não conhecia limites quando se tratava de ajudar os necessitados, assim, acabou morrendo no dia 12 de abril de 1927, aos 46 anos, em meio a uma consulta a um de seus pacientes. Ele provavelmente morreu de exaustão, cumprindo, com odores de santidade, até o último instante, a sua missão de médico e cristão. Sua morte foi sentida por grande parte dos habitantes de Nápoles, especialmente pelos pobres e enfermos, que eram os seus prediletos. Pouco depois, os relatos de milagres pela sua intercessão começaram a se espalhar pela região.

Ele foi beatificado pelo Papa Paulo VI em 1975 e canonizado por João Paulo II em 25 de outubro de 1987. Em um de seus escritos, deixou-nos o seguinte pensamento: “O médico acha-se em posição privilegiada, pois frequentemente está diante de pessoas que, apesar dos seus erros passados, estão dispostos a voltar aos bons princípios herdados de seus antepassados; estão ansiosas por encontrar apoio, premidas pela dor. Feliz o médico que sabe compreender o mistério desses corações e inflamá-los novamente”.

Profissionais de saúde

Sabemos que inúmeros profissionais de saúde dedicam tempo, conhecimento, estudo, bens e até a própria vida para também levarem conforto e esperança a seus pacientes. Estes, principalmente em tempos de crises sanitárias, devem ser chamados de heróis. E quando esses profissionais unem a sua vocação para com os enfermos à fé cristã, se tornam verdadeiros heróis da fé, a exemplo de São Giuseppe Moscati, que entre oração e trabalho, uniu perfeitamente fé e ciência, que, como sabemos, nunca se contrapõem, mas sempre se complementam na tentativa de salvar vidas e almas para Deus.

Encerremos com a oração a São Giuseppe Moscati, intercedendo de modo particular por todos os profissionais de saúde:

“Ó Deus, que destes a São Giuseppe Moscati a graça de unir a ciência à caridade e à fé, concedei aos médicos e cientistas o espírito de amor ao próximo, colocando o conhecimento científico em favor do bem de todos, para que o Vosso Nome seja sempre glorificado. Por Cristo, Senhor nosso, amém”.

São Giuseppe Moscati, médico, cientista e herói da fé, rogai por nós.

Série Heróis da Fé

Nem Marvel, nem DC, mas os Heróis da Fé

Heróis da Fé: Giuseppe Moscati intercede pelos profissionais de saúde

Heróis da Fé: Chiara Corbella Petrillo adiou seu tratamento para não prejudicar a gravidez

Heróis da Fé: Conheça Carlo Acutis, o ciberapóstolo da Eucaristia

Heróis da Fé: Pior Giorgio Frassati, o homem das oito Bem-aventuranças

Heróis da Fé: Jacques Fesch, o jovem assassino francês que se converteu


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *