Formação

Mas afinal, como me preparar para uma boa confissão?

Só pelo caminho da conversão poderemos entrar no reino do qual somos excluídos pelo pecado grave.

comshalom

A Penitência, também chamada de Reconciliação, é um dos sete sacramentos instituídos por Cristo. É pela Confissão que o penitente se reconcilia com a Igreja e com Deus. O catecismo da Igreja Católica (CIC) explica que o fundamento deste sacramento é dar uma nova possibilidade de graça àqueles que pecaram.

“Cristo instituiu o sacramento da Penitência para todos os membros pecadores da sua Igreja. Antes de tudo, para aqueles que, depois do Batismo, cometeram pecado grave e com isso perderam a graça batismal e feriram a comunhão eclesial. O sacramento da Penitência oferece a eles uma nova possibilidade de converter-se e recobrar a graça da justificação”. (CIC 1446)

Mas como fazer uma boa confissão e reestabelecer o estado de graça dado por Deus no batismo?

Passos para uma boa confissão

Existem cinco passos que nos auxiliam a fazer uma confissão sincera e verdadeira: exame de consciência, arrependimento sincero, declaração dos pecados, absolvição e penitência.

O primeiro passo é colocar-se em oração, buscando lembrar de todos os seus pecados, principalmente os graves. Se necessário, pode ser feita uma lista com todos eles, para que nenhum seja esquecido.

O arrependimento, que é o segundo passo, consiste na dor verdadeira e sincera por ter ofendido a Deus, ou seja, a verdadeira contrição. Sem o arrependimento, a confissão não é válida. O catecismo, no artigo 1451, destaca que entre os atos do penitente, a contrição vem em primeiro lugar e define-se por “uma dor na alma e a detestação do pecado cometido, com a resolução de não mais pecar no futuro”.

Em seguida, deve-se declarar os pecados aos sacerdote na confissão. Os pecados que por esquecimento não forem ditos, também são perdoados, mas recomenda-se que sejam declarados em uma próxima confissão.

Após dizer todos os pecados, é feito o ato de contrição e em seguida, o sacerdote dá absolvição, possibilitando que o fiel retorne ao estado de graça.

O último passo da confissão é a penitência, em que o fiel deverá cumprir a orientação do sacerdote para compensar os pecados cometidos e as consequências deixadas por ele.

Graças da confissão

A reconciliação com Deus possibilita ao penitente várias outras reconciliações, como a reconciliação consigo mesmo, com os irmãos, com a Igreja e com toda a criação.  Além de antecipar, de certa forma, o julgamento ao qual seremos submetidos ao fim da vida.

“É agora, nesta vida, que nos é oferecida, portanto, a escolha entre a vida e a morte. Só pelo caminho da conversão poderemos entrar no reino do qual somos excluídos pelo pecado grave. Convertendo-se a Cristo pela penitência e pela fé, o pecador passa da morte para a vida e não vão a julgamento” (CIC 1470).


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *