Formação

Pelas virtudes seremos santos nas pequenas coisas

Sem as virtudes a nossa vida de oração tende a se enfraquecer. E sem a oração as virtudes não podem se multiplicar em nós.

comshalom

Deus dispõe aos seres humanos as virtudes a partir da ação do Espírito Santo, assim como dispõe várias outras graças que nos ajudam a fazer o bem e alcançar a união plena com Ele.

Como refletiu um pensador católico, as virtudes e os dons são como dois tipos diferentes de barcos. Os dons são como um barco a vela, no qual nós içamos nossas velas e Deus as sopra como o vento, na direção em que desejar. Já as virtudes são como um barco a remo, no qual Deus nos dá os remos para que rememos até ele.

A igreja afirma que Deus é a origem, a motivação e o objetivo das virtudes teologais: fé, esperança e caridade. A fé é a virtude pela qual cremos n’Ele, a esperança, aquela que nos faz esperar e cofiar na vontade de Deus, e a caridade, a que nos faz amá-lo através do bem que fazemos ao próximo, aqueles que necessitam de nós, seja no aspecto material, espiritual ou psicológico. As virtudes teologais são essencialmente bíblicas, assim como é dito em I Cor 13, 13: “Por ora subsistem a fé, a esperança e a caridade – Porém, a maior delas é a caridade”.

Santos nas pequenas coisas

As virtudes humanas, porém, nos ensinam a sermos santos nas pequenas coisas. Assim como Santa Teresinha do Menino Jesus já dizia: “Só temos o curto instante da vida para dá-lo ao bom Jesus”, por isso é justo e necessário que cada ato do nosso dia a dia, por mais insignificante que pareça, seja dedicado e realizado por Deus e conforme a vontade de Deus. Por fim, serão santos não apenas aqueles que realizaram grandes obras de evangelização e caridade, mas também aqueles que em cada pequena ação forem evangelizadores e caridosos.

Entre as virtudes humanas que mais nos auxiliam em nossas devoções se encontram as virtudes cardeais, que recebem esse nome justamente porque agrupam em torno delas todas as outras. As virtudes cardeais, Justiça, Prudência, Fortaleza e Temperança, não apenas nos auxiliam imensamente, como se fortalecem e se desenvolvem cada vez mais em nós conforme nos aprofundamos e amadurecemos em nossa vida de oração.

Livres para amar a Deus

A temperança, por exemplo, nos ajuda a viver uma vida comedida e desapegada renunciando às pequenas coisas e resistindo às tentações. Dessa forma já não somos mais escravos, mas livres para amar a Deus em plenitude. Não poderíamos dedicar a nossa vida à fé sem sequer conseguimos resistir às vontades exageradas de nosso corpo.

Deus quer que sejamos livres, inclusive de nós mesmos e de nossas más inclinações e por isso nos dá a virtude da temperança que se aperfeiçoa em nosso coração à medida que mergulhamos mais fundo na oração e na perfeição do Espírito Santo.

O fato é que sem as virtudes a nossa vida de oração tende a se enfraquecer. E sem a oração as virtudes não podem se multiplicar em nós. Peçamos ao Espírito Santo que nos dê sempre a graça de um coração repleto de virtudes.

Maria Fernanda de Lima


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *