Notícias

Por que não se faz abstinência de peixe?

Entenda a razão que nos dias de jejum e abstinência, se recomenda não comer carnes vermelhas, mas os frutos do mar são liberados.

comshalom
(Imagem/Ksenia Chernaya- Pexels)

A Quaresma é o período litúrgico de preparação para a Páscoa. Ela é uma época de viver de forma simples, praticar o jejum, a abstinência, a reflexão espiritual e a penitência. Mas será que é um pecado comer carne vermelha na Quaresma, Semana Santa e nas sextas-feiras? Antes desta resposta é preciso entender a origem e a razão desta abstinência. Não comer carne nessas datas é uma forma de penitência. 

Peixe não é carne?

O Cristianismo herdou do Judaísmo a tradição cultural que não classifica peixe como carne. A nutricionista Thalita Muller Belafronte (CRN10-7900)  explica “os peixes são animais pecilotérmicos, ou seja, de sangue frio, já os animais de carne vermelha e as aves são homeotérmicos, o sangue deles é quente”, assim se associa como o sangue que Jesus Cristo derramou na cruz. Uma explicação mais teológica, justifica que os peixes também, em geral, não morrem derramando sangue, como Nosso Senhor.

Segundo o Diácono consagrado da Comunidade de Vida, Rafael Moreira, biblicamente a carne representa o mundo material e constantemente identificamos as circunstâncias em que carnes são imoladas aos ídolos. “Enquanto o peixe é profundamente arraigado na tradição Cristã, sejam pelos episódios da pesca milagrosa, sejam pela multiplicação dos pães e peixes”, explica.

O sacrifício oferecido no período da Quaresma, por ser uma penitência, é definido pelo Catecismo como uma reorientação radical da vida por inteiro, um regresso, uma conversão a Deus de todo o coração, que comporta uma ruptura com o pecado, uma aversão ao mal, com repugnância pelas más ações cometidas, e que implica, simultaneamente, o desejo e o propósito de mudar de vida, com a esperança da misericórdia divina e a confiança na ajuda da sua graça (cf. CIC 1431).

Deste modo, a abstinência de carne é uma ferramenta que contribui com a  conversão, mortificando o homem velho e fortalecendo o homem novo em Cristo. Assim, esta prática é recomendada a todos os fiéis. Mas, fique tranquilo, está tudo bem em comer peixe, ovos, neste período.

Leia também| Normas básicas para o jejum da Quaresma

Por que não comer carne em períodos específicos?

Como já foi dito, dentro do período quaresmal, é recomendável abster-se de comer carnes vermelhas na , Quarta-feira de Cinzas, nas sextas-feiras da Quaresma, na Semana Santa e nas demais sextas-feiras do ano.

Desde a Antiguidade, de acordo com a Tradição, a carne vermelha foi símbolo de fartura e celebração. Por isso, é costume entre muitos fiéis não consumi-la durante a Quaresma, porque se entende que não faria jus as práticas humildes dessa época. Mesmo assim, isso não responde porque apenas carnes vermelhas e aves são evitadas, enquanto peixe é liberado. A tradição de não comer carne recorda o sacrifício que Cristo fez.

Na primeira carta de Paulo aos Coríntios, ele escreveu: “Nem todas as carnes são iguais: uma é a dos homens e outra a dos animais; a das aves difere da dos peixes” (I Cor 15,39). E na “Suma Teológica”, São Tomás de Aquino explica que o consumo de carne vermelha também dá mais prazer, já que ela é mais saborosa. Abster-se dela seria demonstração de um grande sacrifício.

“O Próprio Jesus – cita o Diácono Rafael-  em algumas circunstâncias atrela o Batismo e a conversão dos Cristãos a uma pesca. Fato que percebemos quando Jesus diz a Pedro ‘farei de vós pescador de homens’. Além disso, a palavra peixe em grego, icthis, compõe as iniciais da frase: Jesus Cristo Filho do Deus Salvador. Por esses e outros motivos, poderíamos relacionar o peixe a um alimento que levava a vida, em que os próprios batizados se consideravam peixes pescados pela rede da barca da Igreja. Ou seja, por meio do jejum e da penitência, cada batizado deixa o alimento material e se alimenta da salvação de Cristo.

O sacrifício é forma de louvar

Abster-se das carnes tem também um sentido de controlar os impulsos instintivos que proporcionam prazer. Logo, São Tomás de Aquino adverte que o frango também proporciona satisfação. Talvez não tanto quanto o da carne vermelha, mas ele procede de um animal de “sangue quente” e da terra, diferenciando-se do peixe.

O jejum foi instituído pela Igreja com a finalidade de frear as concupiscências da carne, que considera os prazeres do tato relacionados à comida e ao sexo. Portanto, a Igreja proibiu aos que jejuam os alimentos que dão mais prazer ao paladar, além de serem um incentivo à luxúria. Tais são as carnes dos animais que tomam seu descanso na terra e os seus derivados, como o leite e os ovos das aves.” (Suma Teológica)

Resumindo, a proteína permitida às sextas-feiras da Quaresma (e na Quarta-feira de Cinzas e Sexta-Feira da Paixão) é aquela que provém do mar, dos lagos e dos rios, com algumas exceções.  Assim como Jesus deu a própria carne e sangue para cada pessoa, jejuar é uma forma de gratidão.

Apesar de não ser um mandamento, abster-se de  alguns alimentos agrega um sentido de humildade, abnegação, agradecimento e penitência. É uma maneira de recordar e viver o tempo da Quaresma em verdadeira preparação para a Páscoa.

Retiro de Semana Santa Shalom 2022

 A Comunidade Católica Shalom promoverá o seu tradicional retiro de formação e oração em uma edição híbrida. O encontro acontecerá dos dias 14 a 17 de abril  de 2021 e será transmitido pelo Canal no YouTube. Entre os pregadores do retiro, estão Moysés Azevedo e Emmir Nogueira, fundador e cofundadora da Comunidade Shalom. Na programação ainda haverá a tradicional Via-Sacra organizada pelos artistas Comunidade Shalom.

A inscrição para o Retiro de Semana Santa é gratuita, clique no link e faça já a sua inscrição. 

[CLIQUE AQUI e faça a sua inscrição]

Meditações para a Semana Santa 

Meditações para a Semana Santa já está à venda nas Edições Shalom. A obra, que é um auxílio para a boa vivência do espírito litúrgico desse tempo especial, será utilizada pelos participantes do Retiro da Semana Santa 2022, da Comunidade Católica Shalom. Essa edição traz orientações e reflexões para oito dias, do Domingo de Ramos ao Domingo de Páscoa. A semana mais importante para a fé católica será meditada segundo o versículo de Jo 13,34: “Amai-vos como Eu vos amei”.

Adquira o livro Meditações para a Semana Santa

Serviço

Retiro de Semana Santa (on-line)
Quando: 14 a 17 de abril de 2022
Onde: Canal da Comunidade Católica Shalom no YouTube 
Inscrição para o retiro on-line: semanasanta.com.br

Leia também

Página especial do comshalom para a quaresma 2022

40 propósitos para a Quaresma

Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma de 2022

Receita do pão de jejum da Comunidade Católica Shalom


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado.