Notícias

Responsável pelo Shalom em Roma conta como Comunidade vive a quarentena sem deixar de evangelizar

Reuniões com a Comunidade de Aliança e de grupo de oração acontecem virtualmente, porque a evangelização não pode parar.

comshalom

Padre Edie Bethlem é brasileiro e missionário da Comunidade Shalom, em Roma, há 12 anos. Com ele, outros 28 membros vivem na Cidade Eterna divididos em três casas comunitárias. O sacerdote conversou com o portal comshalom.org sobre o período de quarentena vivido pela Comunidade naquela cidade na tentativa de conter o Coronavírus.

“Ninguém pode sair de casa, apenas se for por conta de atender alguma necessidade primária. E quando sai se deve manter uma distância mínima das outras pessoas. Missas também foram suspensas, assim como quaisquer  atividades que aglomerem pessoas. Tivemos que desmarcar, por exemplo, um Seminário de Vida no Espírito Santo”, descreve o padre nascido em Fortaleza, no Ceará.

Espaços de esperança em Roma

Padre Edie é brasileiro e está em missão no Shalom de Roma há 12 anos. Foto: arquivo pessoal.

Diante do cenário desolador que se abateu sobre toda a Itália, a Comunidade cria espaços de esperança em Roma. “Tivemos de usar da criatividade nesse tempo desafiante. Nas nossas casas celebramos a Missa, apenas com aquele núcleo comunitário, mas nossos acompanhamentos individuais, reuniões da Comunidade e Grupos de Oração tem acontecido de modo online e temos visto o poder de Deus agir. Os grupos acontecem com muita unção”, assevera Padre Edie.

O missionário conta que a Comunidade aumentou seu tempo de oração em intercessão, tanto os membros da Comunidade de Vida quanto os da Comunidade de Aliança, cada um em sua realidade. “É uma oportunidade que Deus nos oferece de não nos vermos como pessoas sofrendo apenas danos e consequências com o medo da morte, mas sentimo-nos privilegiados em participar de uma graça que sobrepõe esse problema que vivemos, através da oração. É a nossa intercessão que se transforma em martírio e, um certo martírio, que se transforma em intercessão”, compara. 

Em uma das casas, em Roma, a Comunidade deu início a um Cerco de Jericó, adoração permanente ao Santíssimo Sacramento, que se estenderá, juntamente com as outras casas, até o dia 3 de abril, data prevista para o encerramento da quarentena. “Nesse tempo de oração rezamos por toda a humanidade e pela Comunidade”, diz o padre.

Leia também

Coronavírus: Papa Francisco reza a Nossa Senhora do Divino Amor


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *