Shalom

Membros da Comunidade de Aliança fazem vigílias de oração em suas casas

Ewerton Irineu partilhou que a iniciativa desta forma da vigília surgiu de uma inquietação de não poder viver a vigília diante de Jesus Eucarístico, mas vivê-la diante do altar do seu oratório na sua casa, que representa o sagrado no seu lar.

comshalom

Nestes dias de prevenção à contaminação do Covid-19, dentre algumas mudanças que precisaram ser feitas na vida da Comunidade Shalom, foram compromissos e grupos de oração, que passaram a ser online e não mais presenciais, seguindo as orientações dos órgãos mundiais de saúde.

Em algumas missões da Comunidade Shalom, os membros de grupo de oração, vocacionados e da Comunidade de Aliança de Itapipoca, estão realizando as suas vigílias nas suas próprias casas em espírito de intercessão, com a recitação do rosário, momento de louvor e intercessão pelas intenções da Comunidade, como também momentos de Lectio Divina com a Palavra de Deus e de Oração Pessoal.

Uma alegria de retornar ao Sagrado

“Viver a experiência da vigília em minha casa foi bem desafiante, pois estava no meu ambiente, com o meu comodismo e, apesar disso, Deus me dava a oportunidade de não me paralisar nas minhas dificuldades. Apesar de saber que estava no meu ambiente, Deus gerava em mim uma alegria de retornar ao Sagrado, a viver novamente uma experiência que há muito tempo eu não vivia e sentia. Que tudo que nós como Comunidade estávamos vivendo nesse tempo é de purificação para nossas almas”, testemunhou a consagrada da Comunidade de Aliança, Andrea de Sousa.

A presença do Sagrado no lar

Em entrevista, Ewerton Irineu, responsável pela Comunidade de Aliança na missão, partilhou que a iniciativa desta forma da vigília surgiu de uma inquietação dele,  de não poder viver a vigília diante de Jesus Eucarístico, mas vivê-la diante do altar do seu oratório na sua casa, que representa o sagrado no seu lar familiar.

Questionado sobre os frutos desta ação, ele afirmou ser “a experiência com a importância de se ter um altar em casa, pois quando os convidei para viver assim a vigília neste tempo, eu questionava que ‘se você não tem um espaço para rezar em casa onde está o seu altar?’ Pois esta inquietação nasceu numa oração do CACV, onde o Senhor disse que queria reavivar os nossos altares, para que não sejam altares de poeira, mas um altar vivo onde podia ser contemplado Cristo.”

Por Matheus Araújo 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *