Notícias

Jovem da Letônia conta como conheceu a Comunidade Católica Shalom

Saiba como a Comunidade Católica Shalom chega aos confins da terra e alcança o coração dos jovens através do anúncio do Evangelho.

comshalom

A jovem conta que viveu uma experiência singular de abandono à Divina Providência. Olga conheceu a Comunidade na Jornada Mundial da Juventude do Panamá e passou a participar do grupo on-line internacional de jovens Alive in Christ. Confira testemunho, a seguir.

_____________

O meu nome é Olga. Eu sou da Letônia. Quero compartilhar o meu testemunho de viver em uma Comunidade de Vida na missão Shalom Budapeste por uma semana.

Eu procurei saber sobre a Comunidade Shalom nas Jornadas Mundiais da Juventude no Panamá. Um dos meus objetivos era encontrar comunidades com o carisma de evangelização, eu estava interessada em descobrir o que estava acontecendo na igreja neste campo globalmente. E como eu sentia que fazia parte da minha vocação, percebi a necessidade de encontrar pessoas com essa vocação semelhante.

Desta forma, conheci missionários da Comunidade Shalom, e graças a eles, eu continuei conhecendo a Comunidade mesmo depois de voltar para a Letônia. Comecei a participar do grupo de oração online “Alive in Christ” e ter acompanhamento espiritual com uma missionária do Shalom. Esta vivência me trouxe a ideia de que poderia ser útil para mim ter uma experiência Shalom: ir para a missão Shalom em Budapeste e morar lá por uma ou duas semanas.

Meu primeiro plano era ir em junho de 2020, mas por causa do Covid, esse plano foi cancelado. Finalmente pensei que com a situação atual do mundo em torno desta crise não iria se tornar realidade e quase desisti dessa ideia. Foi até que Cecília (uma missionária de Missão Budapeste Shalom) perguntou se eu finalmente tinha decidido. Naquela noite, não consegui dormir porque senti que o Espírito Santo estava me convencendo a ir. Então, apenas duas semanas antes do meu voo, comprei minha passagem.

Quando cheguei me senti muito bem recebida. Passei aqui apenas uma semana na comunidade, mas durante esse tempo senti que Deus dá suas graças abundantemente. Um dos momentos importantes aqui foi o reconhecimento de que Jesus é digno. Nada, nenhum homem pode ser comparado a Jesus. E é digno entregarmos nossa vida a Ele.

Ele sabe o que há de melhor e deseja as melhores coisas para você, apenas se rendendo a Ele, você pode experimentar sua vida em toda a sua plenitude. Eu tive esse entendimento antes. Mas depois de falar com os missionários (perguntei-lhes como e por que se tornaram missionários), tive esse conhecimento mais profundamente.

Depois daquela conversa à noite, senti que Deus estava me perguntando se estava pronta para desistir dos meus próprios planos, do meu entendimento de como deveria ser a minha vida e até mesmo se estou disposta a desistir de coisas que considero presentes Dele e a minha resposta foi clara: “Sim!” e uma grande paz e de redenção a Ele entrou em meu coração, mesmo que eu não sabia Seu plano exato em minha vida.

Algum tempo depois, em um momento de adoração que participei aqui, a pessoa que conduzia disse profeticamente durante a oração comum: “Você pode confiar em Jesus porque Ele é um bom pastor e está guiando seus passos”. Depois destas palavras, me confiei completamente a Ele.

Também fiquei muito emocionada com o amor de Deus que experimentei aqui através das pessoas, da Comunidade e a importância disto na missão. Jesus disse aos seus discípulos: “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros” (João 13:35). Jesus não disse que os outros saberão que somos Seus discípulos por estar servindo, orando ou mesmo com os dons do Espírito Santo, mas pelo amor uns aos outros. Isso parece ser uma espécie de mistério para mim que sinto que preciso descobrir cada vez mais em minha vida. Mas não há melhor testemunho para este mundo ferido, do que o amor que Deus está nos dando para compartilharmos uns com os outros

A última coisa que quero compartilhar em meu testemunho são os momentos em que levamos Jesus às pessoas nas ruas de Budapeste. Às vezes eu sentia que não era possível que algumas pessoas pudessem ser tocadas por testemunhos, porque para mim elas pareciam muito distantes, muito jovem, etc., mas a experiência mostrou que a fome de Deus que as pessoas têm aqui. Especialmente os jovens que estão procurando e estão abertos para a realidade do Evangelho.

Fiquei especialmente comovida quando compartilhei meu testemunho sobre como me tornei uma cristã com duas meninas. No começo eu tinha dúvidas se precisava compartilhar com elas como me tornei cristã, mas quando uma delas revelou que é budista, senti que precisava fazê-lo, porque antes eu era ligada às tradições orientais. Durante o testemunho pude ver como o interesse cresceu em seus olhos e como elas estavam se abrindo. Isso foi realmente lindo.

Rendição, comunidade, partilha – estes e muitos outros momentos vão ficar no meu coração.

Shalom!

Olga


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *