Formação

O remédio para o vírus do orgulho é a virtude da humildade

Que o Senhor nos dê a graça de sermos cada vez mais como Ele, que é manso e humilde de coração.

comshalom

Iniciamos nesta semana a Série Especial sobre os vícios e as virtudes necessárias para combatê-los. Ontem definimos o que é o orgulho e como podemos identificá-lo em nós. Hoje mostraremos 5 dicas para combater o orgulho e crescer na humildade.

O livro do Eclesiástico recomenda: “Não te julgues muito hábil para o teu trabalho, nem te glories no tempo da tua penúria. É melhor um homem que trabalha e vive na abundância que aquele que se gloria e carece de alimento.

Filho, honra-te com a modéstia e aprecia-te segundo o teu valor.” E ainda expressa a superioridade dos humildes sobre os orgulhosos:

“O Senhor derruba o trono dos poderosos e assenta os mansos em seus lugares. O Senhor arranca a raiz dos orgulhosos e planta os humildes em seu lugar.” (Eclo 10,15-16)

No Novo Testamento o Magnificat exulta que o Senhor “exaltou os humildes” (Lc 1,51) e Jesus exorta os seus discípulos: “quem quiser ser o maior, seja o menor” (Lc 22,26); “quem quiser ser o maior que se faça servo dos outros” (Mt 20,26).

A humildade é reconhecida pelos santos como uma das virtudes mais importantes que existem e que mais nos assemelham a Cristo, uma vez que Ele mesmo reconhece “sou manso e humildade de coração” (Mt 11,29).

5 dicas para combater o orgulho e crescer na humildade

1. Oração: basta contemplar o mistério do grande Deus que se faz carne para reconhecer a beleza da humildade.

Jesus é o maior modelo de humildade que existe, e só podemos nos assemelhar àquilo que conhecemos e contemplamos, por isso, a oração é o primeiro passo para crescer na humildade.

2. Identificar virtudes e defeitos: a humildade não deve ser confundida com baixa estima.

A humildade pressupõe uma justa estima de si, uma vez que a humildade é a verdade. Devemos buscar, na oração, a verdade a respeito de si mesmo e identificar tanto as virtudes quanto os defeitos.

3. Desejar, pedir, aceitar e atesourar correções: o humilde quer sempre crescer e sabe que apenas com a sua percepção de si mesmo não progredirá na virtude.

Por isso, não só está aberto a ser corrigido, como também deseja sê-lo, a fim de não permanecer no engano a respeito de si mesmo.

As almas humildes almejam e atesouram as correções porque sabe que estas são as que levam à perfeição.

4. Realizar obras escondidas: enquanto o orgulho deseja ser visto pelos outros, ao humilde basta ser visto por Deus, por isso, não foge de realizar atos virtuosos que ninguém vê.

A nossa capacidade e facilidade de realizar obras que ninguém louva é um grande “termômetro” da nossa humildade.

5. Não fugir das humilhações: só se cresce na humildade sendo humilhado.

É na humilhação que morrem as ilusões que criamos a respeito de nós mesmos. Lembremos das palavras de Jesus: “aquele que se humilha será exaltado” (Mt 23,12).

Não tenhamos medo de fazer coisas que nunca fizemos, mesmo correndo o risco da exposição e da humilhação pela inexperiência.

Essa será grande oportunidade para aprender e crescer, que é o desejo do humilde.

Que o Senhor nos dê a graça de que sermos cada vez mais como Ele, que é manso e humilde de coração.

 

VEJA MAIS

Vícios: o que são e como combatê-los

Avareza e a busca desenfreada pelas coisas do mundo

Luxuria e a carne

Conheça os 5 tipos de falsa humildade


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *